MENU

Seleção ganha festa de boa sorte em terraço com vista panorâmica de NY

Seleção ganha festa de boa sorte em terraço com vista panorâmica de NY

Atualizado: Quinta-feira, 12 Agosto de 2010 as 9:53

Com a novíssima camisa polo verde da comissão técnica para dentro da calça e o braço esquerdo apoiado no parapeito de vidro, Rubén Magnano ficou imóvel por alguns segundos. À sua frente, uma privilegiada visão panorâmica noturna de Nova York, com a Times Square de um lado e o Rio Hudson do outro. Atrás do técnico da seleção brasileira, o cenário era outro: hip hop em alto volume e gente passando de um lado para o outro com copos na mão. Alheio à festa, mas mantendo um leve sorriso no rosto, o argentino levou seus comandados ao terraço de um hotel em Manhattan na noite de quarta-feira.

A duas semanas do Mundial da Turquia, a recepção promovida pela Nike, uma das patrocinadoras da Confederação Brasileira, reuniu na esquina da 11ª Avenida com a Rua 48 gente envolvida com música, moda, grafite e, claro, basquete. Os jogadores, a comissão técnica e o presidente da CBB, Carlos Nunes, chegaram por volta de 22h30m, quando o clima já estava animado. Menos de uma hora depois, tomaram o elevador de volta ao térreo, já que quinta-feira é dia de entrar em quadra no amistoso contra a China.

Com Tiago Splitter, Marcelinho Huertas e Leandrinho à frente, os jogadores chegaram discretos ao terraço do hotel Ink 48. Aos poucos, todo o elenco foi entrando e posou para fotos em frente ao painel da patrocinadora. O protocolo durou pouco. Logo em seguida, eles foram liberados para circular. E circularam. Alguns jogadores e integrantes da comissão sacaram suas câmeras e registraram o visual do alto do prédio. Anderson Varejão, que chamaria atenção naturalmente pelos cabelos rebeldes, usou um gorro listrado. Nenê, que ainda se recupera de lesão, chegou elogiando o ambiente. Murilo, Marquinhos, Nezinho e Raulzinho ocuparam suas poltronas para bater papo. Em fase de preparação para o Mundial, nenhum deles se arriscou na bebida alcoólica. Nas mãos dos atletas, só água ou refrigerante.

Magnano não fugiu das fotos ao lado de seus assistentes, Neto e Fernando Duró. Depois sentou-se em um sofá de frente para a vista panorâmica, ao lado do preparador físico Diego Jeleilate. Às 23h, um começou a avisar o outro que o ônibus chegaria em 15 minutos. E não houve atraso. Eram 23h15 quando todo mundo já estava no térreo a caminho do hotel para mais uma noite de sono. Lá em cima, a festa seguia cada vez mais animada, com direito à presença do rapper Marcelo D2. Àquela altura, já em horário impróprio para quem pensa em lutar por uma medalha no Mundial.

veja também