MENU

Seleção volta ao Brasil exaltando a Rússia: 'Não somos tão superiores'

Seleção volta ao Brasil exaltando a Rússia: 'Não somos tão superiores'

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 8:59

A seleção brasileira de vôlei desembarcou na manhã desta terça-feira, no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, sem muito a lamentar. Após o vice-campeonato na Liga Mundial, na Polônia, o técnico Bernardinho e os jogadores preferiram exaltar o bom desempenho da Rússia na final. Para o treinador, o momento é de descansar para, na volta aos treinos, acertar alguns detalhes para as próximas competições.

- Nós não ganhamos todas, mas já ganhamos muitas. Eu tenho dito isso, mas o pessoal parece que não ouve. Acho que nós ganhamos até mais do que merecíamos, não somos tão superiores assim (risos). É o primeiro campeonato do ano, ainda temos muito pela frente. A Rússia mostrou que vai ser uma grande rival, assim como outras seleções, como EUA, Cuba. Às vezes, vencemos por detalhes a nosso favor. Desta vez, foi o contrário. Claro que acontece. Nunca houve uma queda no vôlei da Rússia. Sempre estão entre os melhores. Os contra-ataques deles foram mais efetivos e é um time que tem um porte físico melhor também – afirmou o técnico Bernardinho.

Eleito dono da melhor recepção do campeonato, Murilo também afirmou que a seleção precisa acertar alguns detalhes, principalmente pensando na Copa do Mundo do Japão, de 20 de novembro a 4 de dezembro, onde o Brasil vai buscar a vaga para as Olimpíadas de Londres.     Murilo diz que seleção precisa acertar detalhes

(João Gabriel Rodrigues / GLOBOESPORTE.COM)     - São detalhes. Detalhes que antes nos faziam vencer, mas dessa vez foi diferente. A Rússia foi melhor. Não acho que jogamos tão mal, mas poderíamos ter ido melhor. Agora, quem tem de ser batida é a Rússia. Temos de correr atrás.

O líbero Serginho, que jogou a final com problemas musculares, negou que o vice tenha sido uma frustração para a equipe.

- Por que frustração? Frustração seria se não tivéssemos chegado à final. Do outro lado, tinha a Rússia, que foi muito bem. Mas não acho que a Rússia seja a adversária a ser batida agora. Foi apenas um jogo, e digno de uma final. Quantas Ligas nós não ganhamos de 3 sets a 2?

Para Bruninho, a Rússia foi campeã não apenas por conta de grandes exibições individuais, como a do oposto Maxim Mikhaylov. O levantador afirma que a seleção rival estava em um dia inspirado.

- Temos de dar méritos à seleção toda. Não foi só dele (Mikhaylov). Foi o dia dos caras mesmo.

A seleção retomará os treinos no início de agosto. O próximo compromisso será a disputa do Sul-Americano, que será disputada em setembro, em casa. O foco, no entanto, é mesmo a Copa do Mundo do Japão. Por isso, Bernardinho pensa em usar a seleção B na disputa do Pan-Americano, que será realizada em outubro.

- Ainda temos de debater isso, mas a Copa do Mundo é a competição mais importante do ano. É a prioridade da seleção. Vamos conversar com os clubes, até para não bater de frente com os interesses dos patrocinadores deles. Temos de lidar com isso.            

veja também