MENU

Sem a badalação do ataque, defesa vira ponto de equilíbrio no Timão

Sem a badalação do ataque, defesa vira ponto de equilíbrio no Timão

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 11:17

Leandro Castán e Chicão formam zaga sólida

(Foto: Montagem sobre fotos da Ag. Estado)

  O ataque do Corinthians tem Liedson, Emerson Sheik, Jorge Henrique, Willian... Eles até vêm fazendo um bom Campeonato Brasileiro, mas quem tem garantido o equilíbrio tão pedido pelo técnico Tite é a defesa, que superou problemas para ser hoje a melhor da competição, com três gols sofridos em seis duelos. Os ataques adversários passaram em branco nos últimos três jogos, o que evidencia o entrosamento do paredão corintiano versão 2011 – com o capitão Chicão e o renovado Leandro Castán.

O segredo é o trabalho coletivo. Até mesmo o centroavante Liedson tem ajudado no primeiro combate aos adversários, atrapalhando a saída de bola. Com as dificuldades desde o campo de defesa, o time oponente chega menos ao gol corintiano e facilita o trabalho dos xerifes. Tudo isso é motivo de orgulho para Tite, que bate nessa tecla desde que chegou ao Timão, ainda no ano passado.

  - Estamos tendo consistência defensiva. Às vezes, você ganha com imposição técnica. A partir do momento que não deu, a defesa cresceu. Felizmente, estamos bem organizados e sempre treinando de forma concentrada – disse o comandante.

Contra o Vasco, nesta quarta-feira, no Pacaembu, o Corinthians pode igualar sua maior série sem sofrer gols de 2011, que é de quatro jogos. Nos últimos jogos do Brasileirão, a defesa não foi vazada por Fluminense, São Paulo e Bahia.

- Estamos há três jogos sem sofrer gols. Isso é muito importante para quem fazer uma boa campanha. O entrosamento com o Leandro Castán está muito bom. Toda a equipe também vem ajudando bastante na marcação – destacou Chicão.

Chicão e Leandro Castán formam a defesa desde o início do ano. Após a aposentadoria de William, Tite confiou na dupla e alçou Castán à condição de titular. No ano passado, ele era reserva do reserva, superado inclusive por Paulo André – que depois operou o joelho e passou longo tempo em recuperação. Dessa forma, a vaga ficou com o atual camisa 4, que não larga mais o osso.

- Eu sabia que precisava aproveitar o momento para não sair mais. Preciso continuar me empenhando ao máximo. O Corinthians tem grandes zagueiros aqui e todos em condições de jogar – afirmou Leandro Castán.

O Timão não sofreu gols em mais da metade de seus jogos na temporada – isso ocorreu em 16 das 31 partidas de 2011. E mais: o time nunca levou mais de dois gols em um jogo na Era Tite. A última vez em que isso aconteceu foi em 10 de outubro do ano passado, na derrota por 4 a 3 para o Atlético-GO. Aquele foi o último jogo de Adilson Batista no comando técnico.

Em meio à excelente fase dos zagueiros, questionamentos ainda pairam sobre o goleiro Julio Cesar, que sabe que terá

trabalho redobrado para superar e não ficar marcado pela falha na final do Campeonato Paulista, quando deixou passar uma bola chutada por Neymar. A diretoria agiu rapidamente e contratou a revelação Renan, ex-Avaí, para fazer sombra ao atual camisa 1. Mesmo assim, Julio conta com a confiança de Tite e aposta nisso para apagar os erros do passado. Contra o Bahia, por exemplo, suas defesas ajudaram a garantir o 1 a 0 e a liderança em Pituaçu.

- Estou vivendo um jogo após o outro aqui no clube. Estou pensando no Vasco agora. Ter a defesa menos vazada do campeonato dá confiança, e eu estou trabalhando para, no próximo jogo, não tomar mais gol e continuar com esse bom retrospecto – assegurou Julio.          

veja também