MENU

Sem Bernardinho, vôlei masculino estreia com vitória fácil

Sem Bernardinho, vôlei masculino estreia com vitória fácil

Atualizado: Terça-feira, 25 Outubro de 2011 as 8:36

Desta vez, a cena clássica não estava lá. Sem o técnico Bernardinho para dar suas tradicionais broncas à beira da quadra, a seleção masculina de vôlei nem precisou de puxões de orelha para estrear com vitória nos Jogos Pan-Americanos. Sob o comando de Rubinho, a equipe verde-amarela passou fácil pelo Canadá e, com um pé nas costas, fechou em 3 sets a 0, com parciais de 25/17, 25/13 e 25/13.

  Éder foi um dos destaques do Brasil na partida desta segunda-feira (Foto: Luiz Pires/Vipcomm/Divulgação)   Se Bernardinho não está no México, o filho do técnico tratou de garantir a estreia tranquila da seleção. O levantador Bruninho variou bem o ataque e contou com boas atuações do ponteiro Luiz Felipe Chupita, do oposto Wallace Souza e, principalmente, do central Éder. O meio de rede foi o maior pontuador da partida, com 17 pontos, sendo 12 em ataques, três em bloqueios e dois aces.

A equipe volta à quadra na terça-feira, às 16h (de Brasília), para enfrentar Porto Rico. A primeira fase termina na quarta, contra os Estados Unidos, às 23h.

O jogo

O Canadá até conseguiu equilibrar o jogo no início da partida, mas o time brasileiro foi conseguindo abrir vantagem aos poucos. Bruninho variava bem as jogadas, e a defesa adversária não conseguia achar os atacantes brasileiros. Quando o saque também passou a funcionar, o Brasil disparou. Gustavo conseguiu uma boa sequência para colocar a distância em oito pontos (18/10), fazendo o técnico canadense pedir tempo.

Com a vantagem confortável, a equipe verde-amarela aproveitou bem seus ataques e contou com os erros de saque do adversário. Após ataque de Luiz Felipe Chupita, vindo do fundo, o time fez 1 a 0 com 25/17.

A vida brasileira foi ainda mais tranquila no segundo set, quando Bruninho e Éder passaram a tomar conta do jogo. A vantagem de cinco pontos no primeiro tempo técnico (8/3) já havia dobrado no segundo (16/6). Os jogadores canadenses continuavam errando muitos saques e, sem ser ameaçado, o Brasil terminou seu passeio no set com um ataque de Gustavo pelo meio, mandando no fundo da quadra adversária: 25/13.

O Canadá voltou um pouco mais concentrado para o terceiro set e até conseguiu equilibrar o início da parcial, com o Brasil apenas um ponto na frente no primeiro tempo técnico: 8/7. Mas parou por aí. O bloqueio brasileiro passou a funcionar, os erros nos saques canadenses voltaram a aparecer e, em uma boa sequência com Gustavo no saque, a vantagem chegou a oito pontos: 18/10.

Deu até para Rubinho dar ritmo aos reservas e colocar Murilo Radke, Renato e Wallace Martins em quadra. E foi justamente da mão do oposto que veio o último ponto. Marcado pelo bloqueio, ele tirou o peso da bola. A defesa do Canadá não conseguiu evitar que o Brasil fizesse 25/13 e 3 sets a 0 em apenas 1h02m de jogo.          

veja também