MENU

Sem Jade, Daiane e Daniele apostam na maturidade para comandar Brasil

Sem Jade, Daiane e Daniele apostam na maturidade para comandar Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 12:52

Daiane dos Santos disputa seu último Pan

(Foto: Ricardo Bufolin / Photoegrafia) Elas chegaram exaustas e, brincando, botaram parte da culpa no peso da idade. Daiane dos Santos, de 28 anos, e Daniele Hypolito, de 27, apostam na maturidade para nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Sem Jade Barbosa, lesionada, a dupla é a referência na equipe, que compete nesta segunda-feira, e esperança de medalhas nas disputas individuais, a partir de quarta.

Daiane já marcou a aposentadoria para depois das Olimpíadas de Londres-2012. Dani quer competir até Rio-2016. Quatro anos atrás, as duas eram estrelas da ginástica e viam a consagração de Jade, então com 17 aninhos.

- Muitas coisas aconteceram do Pan de 2007 para cá. Fiquei um tempão fora da ginástica, voltei agora há quase quatro meses para a seleção. Hoje estamos todas mais maduras. Principalmente eu e a Dani, por sermos mais velhas. A maturidade é o que temos de melhor agora - conta Daiane, referindo-se ao período de quase três anos em que ficou afastas por lesões e por uma punição por doping.

Na competição por equipe, elas terão ainda mais trabalho. Há dois anos parada, Shaun Johnson vai fazer em Guadalajara seu retorno. Segundo Daniele, a única saída é torcer para que as americanas sintam a pressão da torcida, já que competem na mesma subdivisão que o México.

- Os Estados Unidos são 'hours concours', venham eles com a equipe A ou B, porque são muito parecidas. O segundo e terceiro lugares serão disputados por Brasil, Canadá e México. Vão ficar entre essas três a prata e o bronze. A não ser que as americanas errem demais, por elas estarem no rodízio do México - disse Dani.

A baixa de Jade pegou a equipe de surpresa, mas não há tempo para lamentar. Com uma lesão no pé esquerdo, ela precisa se recuperar até janeiro, quando o país terá a última chance de se classificar para as Olimpíadas. No Pan, Gabriela Soares será a substituta. Adrian Gomes, Bruna Leal e Priscila Cobello completam o time

- A Jade é uma nota forte em todos os aparelhos, importante para a equipe, mas, fazer o quê? Ela precisa se recuperar para janeiro – disse Daiane.        

veja também