MENU

Silêncio, raiva e vontade de chorar: a reação de D'Ale à queda

Silêncio, raiva e vontade de chorar: a reação de D'Ale à queda

Atualizado: Sexta-feira, 17 Dezembro de 2010 as 11:24

Era impressionante a imagem de Andrés D’Alessandro, sentado junto a uma das janelas do ônibus do Inter, logo depois da derrota de 2 a 0 para o Mazembe. Estava em vias de desabar. Olhava para o nada, pensava na vida, tentava controlar a própria dor. Parecia em estado de choque. Foi por isso que o camisa 10, segundo ele próprio, não quis dar entrevistas depois do fracasso colorado. Ele não se via em condições de abrir a boca.

D’Alessandro reagiu à eliminação com silêncio, raiva e vontade de chorar. Ele estava perplexo.

- Eu não consegui falar. Foi por isso que não falei. E recebi críticas por isso. Vocês não entendem. Não tenho tempo para explicar por que não parei para falar. Eu não conseguia falar. Não ia conseguir. Estava muito chateado, com raiva, com vontade de chorar. Não conseguia falar – disse o argentino.

A verdade é que D’Alessandro decepcionou. Ele não ficou abaixo de muitos outros jogadores do Inter, mas era justamente dele que se esperava mais. Publicamente, El Cabezón prefere não fazer análises individuais. Ele deixa isso para sua intimidade.

- Não vou falar do lado pessoal. Isso eu falo no meu quarto, com minha família, com meu treinador, com meus companheiros. Não vou falar individualmente para vocês. Vocês podem chegar a suas próprias conclusões.

D’Alessandro não gostou das críticas a seu silêncio depois da eliminação colorada – ele foi um dos poucos a não falar na zona mista. Disse que não quis se esconder e que a prova disso foi aceitar dar entrevistas sem problemas nesta quinta-feira.

veja também