MENU

Sob forte calor, sub-20 empata com a Bolívia, mas garante vaga na final

Sob forte calor, sub-20 empata com a Bolívia, mas garante vaga na final

Atualizado: Segunda-feira, 24 Janeiro de 2011 as 8:59

Quatro bolas na trave, inúmeras chances de gol perdidas e um resultado com gosto amargo. Assim pode-se resumir o empate em 1 a 1 entre a Seleção Brasileira sub-20 e a Bolívia, na tarde deste domingo, em Moquegua, no Peru, pela terceira rodada do Grupo B do Sul-Americano da categoria. Mesmo com a igualdade no marcador, o time canarinho, que foi superior durante os 90 minutos, garantiu vaga no hexagonal final, que será disputado em Arequipa. Henrique anotou para a equipe canarinho (assista no vídeo ao lado), enquanto Ríos fez o gol dos bolivianos.

O resultado mostrou mais uma vez a capacidade dos bolivianos de complicar a vida dos brasileiros, seja nas categorias inferiores ou nos profissionais. Em 1993, com Marco Sandy, atual treinador da equipe sub-20, em campo, a Bolívia conquistou a sua primeira vitória em Eliminatórias. Jogando na altitude de La Paz, os donos da casa venceram por 2 a 0. Em 2009, no mesmo local, derrota do time brasileiro por 2 a 1.

A Seleção Brasileira volta a campo na madrugada de terça para quarta-feira (0h10m de Brasília) para encarar o Equador, no Estádio Jorge Basadre, em Tacna. Já classificado, o time canarinho deve ir a campo com alguns reservas em sua última partida na fase de classificação da competição continental. Antes, a Bolívia enfrenta a Colômbia na preliminar, às 22h.

Henrique coloca o Brasil em vantagem no primeiro tempo

A partida começou morna, principalmente por conta do forte calor que castigou Moquegua. Os brasileiros sentiram visivelmente a temperatura, que girava em torno dos 32º graus. Já os bolivianos, apesar da fragilidade da equipe, buscavam mais o ataque do que os rivais. Além disso, a equipe contava com o apoio dos torcedores que foram ao Estádio 15 de Noviembre.

A primeira chance clara de gol foi do Brasil. Aos 19, Alex Sandro cruzou da esquerda, Neymar furou e a bola sobrou para Henrique. De primeira, o atacante chutou à direita do goleiro boliviano. E foi justamente por conta do lance que o time canarinho acordou na partida. Aos 23, Casemiro recebeu dentro da área e arrematou cruzado, acertando a trave.

Aos 31, um novo chute na trave boliviana. Willian José fez jogada individual, entrou na área e chutou. O goleiro Cárdenas tocou na bola, que triscou no poste, saindo pela linha de fundo. Nove minutos depois, Danilo cruzou da direita para Henrique. De chapa, o atacante pegou de primeira na bola e colocou no fundo da rede. Falha do goleiro Cárdenas.

Após o gol, os bolivianos tiveram duas finalizações bem parecidas para empatar em chutes de fora da área, ambas longe do gol de Gabriel. Na primeira, aos 41, Carinao arriscou, e a bola passou por cima da meta. Um minutos depois, o mesmo atacante finalizou à esquerda da baliza.

Bolívia empata o jogo em bobeada da zaga brasileira

O segundo tempo começou como o primeiro, sem brilho, morno. A Seleção Brasileira tinha ampla posse de bola. Já os bolivianos buscavam chegar ao gol de Gabriel nos contra-ataques. A primeira chance saiu dos pés de Neymar. Aos três, o craque da sub-20 passou por três adversários e chutou cruzado. A bola passou à esquerda de Cárdenas.

Neymar voltou a assustar os bolivianos aos 13. O atacante cobrou falta da entrada da área, e Cárdenas se esticou todo para evitar o segundo gol canarinho. A partir daí, Ney Franco começou a mexer. O treinador sacou o lateral-direito Danilo e o volante Zé Eduardo e colocou o time ainda mais para o ataque. Entraram Rafael Galhardo e Oscar.

Para facilitar a vida dos garotos, algumas nuvens encobriram o sol, e a temperatura no gramado ficou um pouco mais amena. Aos 21, Borda cruzou da esquerda para Chumacero. O jogador finalizou de primeira, e o goleiro Gabriel fez uma linda defesa, evitando o empate dos rivais.

Aos 30, Neymar cobrou falta da esquerda na cabeça de Juan. O zagueiro deu uma casquinha na bola, que caprichosamente tocou na trave. Quase o segundo. Porém, dois minutos depois, o castigo para o Brasil. Em lançamento longo, Bruno Uvini escorregou e a bola sobrou para Darwin Rios. O atacante avançou, entrou na área e tocou na saída de Gabriel: 1 a 1.

Diego Maurício ainda teve uma ótima chance de garantir mais três pontos para o Brasil. Aos 40, o atacante recebeu de Neymar pelo lado esquerdo, cortou para o meio da área e soltou a bomba. A bola explodiu no travessão, de novo.   Por: Marcio Iannaca

veja também