MENU

Sob pressão e sem técnico, Santos recebe o Cerro Porteño na Vila

Sob pressão e sem técnico, Santos recebe o Cerro Porteño na Vila

Atualizado: Quarta-feira, 2 Março de 2011 as 9:50

A Taça Libertadores, para o Santos, está apenas começando. Nesta quarta-feira, às 21h50m (horário de Brasília), na Vila Belmiro, a equipe alvinegra recebe o Cerro Porteño-PAR, pela segunda rodada do Grupo 5. O clima deveria ser tranquilo. Afinal, na estreia, em San Cristóbal, na Venezuela, o Peixe empatou em 0 a 0 com o Deportivo Táchira. É chavão dizer que, em Libertadores, não perder fora é sempre um resultado considerado bom.

No entanto, o clima na Vila é de apreensão. O jogo contra os paraguaios ganhou ares de decisão. Apesar de a Libertadores ser prioridade do clube, os resultados do Paulistão pesaram e a diretoria dispensou o técnico Adilson Batista no último domingo. Contra o Cerro, a equipe será comandada interinamente por Marcelo Martelotte. Até mesmo um empate nesta quarta aprofundará a crise.

O Cerro Porteño também também demitiu técnico recentente. O argentino Javier Torrente teve seu contrato rescindido há duas semanas. A diferença é que os paraguaios já têm um novo técnico: o também argentino Leo Astrada, ex-jogador do Grêmio, foi contradado na última terça-feira. No entanto, quem comanda a equipe nesta quarta é o também interino Blas Cristaldo. No campeonato local, o Cerro está em sétimo lugar, com uma vitória, dois empates e uma derrota. Já na Libertadores, embalo: após eliminar o Deportivo Petare-VEN, na primeira fase, ao vencer em casa, 1 a 0, e empatar fora, 1 a 1, o time estreou no Grupo 5 com goleada convincente: 5 a 2 sobre o Colo Colo-CHI.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida, em Tempo Real, com vídeos exclusivos. A TV Globo transmite somente para a Baixada Santista. Já o SporTV mostra a partida para todo o Brasil, menos para a região de Santos. O argentino Héctor Baldassi apita a partida, auxiliado por Ricardo Casas e Alejo Castany, também argentinos.

Santos : jogando em casa, diante de uma torcida que fez de tudo para derrubar Adilson Batista, a equipe terá de suportar tanto a pressão do adversário, quanto do próprio torcedor alvinegro para tentar sua primeira vitória na Taça Libertadores. O Peixe está em terceiro lugar, com apenas um ponto.

Cerro Porteño: após mostrar força na estreia, quando goleou o Colo Colo, em casa, paraguaios tentam embalar na Vila Belmiro para se manter na liderança do Grupo 5.

Santos : Marcelo Martelotte deverá colocar em campo o time que o torcedor e a diretoria querem, com três atacantes. A ideia é partir para cima para conseguir a vitória, nem que seja na marra. O zagueiro Edu Dracena e o volante Rodrigo Possebon, que cumpriram suspensão contra o São Bernardo, no último sábado, pelo Paulistão, voltam à equipe. Já o volante Arouca, machucado, está fora. O atacante Maikon Leite sente dores no joelho direito e ficará no banco. Martelotte já definiu a escalação: Rafael, Jonathan, Edu Dracena, Durval e Léo; Rodrigo Possebon, Danilo e Elano; Diogo, Zé Eduardo e Neymar.

Cerro Porteño: o técnico interino do Cerro, Blas Cristaldo, deixará a revelação argentina Iturbe no banco. Acha que o garoto, de 17 anos, que vem sendo comparado a Messi, é muito novo. Outro argentino, Javier Villarreal, machucado, não poderá atuar. O time provável: Diego Barreto; Ivan Piris, Pedro Benítez, Luis Cardozo e Lautaro Formica; Jorge Núñez, Luis Cáceres, Rodrigo Burgos e Ivan Torres; Jonathan Fabbro e Roberto Nanni.

Santos: Neymar ainda não conseguiu acertar uma grande partida pelo Peixe desde que voltou da Seleção Brasileira sub-20. Foram três jogos com atuações apenas regulares. Agora, em seu primeiro jogo na Vila Belmiro válido por Libertadores, ele espera voltar a ser decisivo.

Cerro Porteño: Iturbe não é titular da equipe paraguaia, mas é o jogador mais baladado da equipe. O argentino, de 17 anos, é chamado de 'Messi Guarani'. No duelo pessoal com Neymar, ele leva vantagem: ambos estiveram frente a frente no Campeonato Sul-Americano sub-20, quando os argentinos venceram por 2 a 1. Iturbe marcou o segundo. É arma para o segundo tempo.

Marcelo Martelotte, técnico interino do Santos : "Esperamos que a torcida compareça e esteja do nosso lado. Mas é preciso lembrar que é jogo de Libertadores. Temos de ter paciência. O jogo não tem só 15 ou 20 minutos. São 90 minutos para tentar marcar os gols"   Edu Dracena, capitão do Santos : "É nosso primeiro jogo em casa nesta Libertadores. Pior isso, é importante que a torcida esteja ao nosso lado. Temos de voltar a jogar bem, vencer e convencer".

* Esse será o terceiro confronto entre Santos e Cerro Porteño na história da Taça Libertadores. Os dois primeiros foram disputados na fase de grupos da edição de 1962, ano em que o Peixe conquistou o seu primeiro título continental.

* Em Assunção, empate em 1 a 1. No jogo de volta, disputado no dia 25 de fevereiro de 1962, o Peixe aplicou a maior goleada de uma equipe brasileira na competição até o momento: 9 a 1, gols de Coutinho (3), Pelé (2), Pepe (2), Dorval e Zito. Essa foi a última vez que os dois times se enfrentaram pela competição continental.

* O Santos disputa pela 11ª vez a Taça Libertadores. Foi campeão em 1962 e 1962. Já o Cerro está em sua 34º participação. Nunca chegou a uma final.    

veja também