MENU

Sonnen não liga para troca de rival em cima da hora: 'Gosto de mudanças'

Sonnen: 'Gosto de mudanças'

Atualizado: Quinta-feira, 26 Janeiro de 2012 as 11:31

Polêmico, falastrão, exagerado, teatral… Muitas são as críticas que podem ser feitas a Chael Sonnen. Mas de uma coisa ninguém pode reclamar: na hora que chega a luta, o americano é de uma concentração difícil de encontrar igual. Um exemplo disso veio nesta quarta-feira, durante os treinos abertos em Chicago. Sempre solicitado para falar sobre política no dia a dia, o ex-campeão do WEC pediu aos repórteres que dessem uma trégua sobre o assunto.


- Ei, alguém se lembra que teremos um torneio do UFC no próximo sábado, com três grandes lutas no card principal? Muito obrigado!


Sonnen queria falar sobre Ultimate Fight Championship. Sobre seu adversário. Seja ele qual for - desde que seja Anderson Silva.

O americano estava previamente marcado para enfrentar Mark Muñoz, que machucou o cotovelo e teve que sair do card na semana passada. Michael Bisping foi escolhido para ser o substituto de Muñoz. Mas isso pouco importa para Sonnen. Muito pelo contrário.


- Gosto de mudanças. Detesto o sistema do MMA hoje. Detesto lutar três vezes por ano - cravou Sonnen.


Confira os principais trechos da entrevista de Sonnen nesta quarta-feira:


Análise sobre a mudança de adversário para sábado
"(Analiso) Positivamente. Gosto de mudanças. Detesto o sistema do MMA hoje. Detesto lutar três vezes por ano, assim como o sistema do wrestling, que impõe seis lutas por semana e de 60 a 65 competições por ano. Odeio ouvir lutadores falarem coisas idiotas como "planos de luta" ou "trabalho em pé". Essas coisas não existem. Alguma hora eles vão colocar a minha música para tocar, e é aí que eu entro e luto. Quanto menos coisa eu tiver para pensar, melhor para mim".

Lutar em rede nacional de TV para todos os Estados Unidos
"A Fox tem muita sorte. Estou aqui por determinação da Fox, e não de Dana White. Tenho muito respeito pela emissora, principalmente pelo canal de notícias. É uma grande honra estar em um card como esse, em uma luta de alto nível".
A uma luta de disputar o título dos médios contra Anderson Silva no Brasil
"A luta pelo título não vai acontecer no Brasil. Eu trabalharei por ela enquanto o UFC quiser, mas ela não vai acontecer. Eu adoraria ir ao Brasil, provavelmente para enfrentar Vitor Belfort ou outro lutador brasileiro, mas Anderson não me enfrentará. Já fui ao Brasil para treinar, mas nunca para ficar no córner, como eu queria. Não tive tempo de interagir com as pessoas, mas não precisei de seguranças. Eu tenho isso aqui (mostrando os punhos). Mas não quero falar de covardes e mentirosos. Não quero falar de Anderson Silva. Prefiro falar de homens que são mitos realmente, como Georges St. Pierre, Jon Jones e outros. Anderson Silva deveria fazer uma tatuagem no rosto, comprar um tigre e sumir do mapa, como Mike Tyson. Seria uma excelente saída para ele".


As variáveis da luta contra Bisping
"Eu ficaria frustrado se Bisping não conseguisse lutar em pé comigo. Toda vez que ele lutou, ele tentou ficar de pé, mas alguém sempre o derrubou. Mas está tudo bem. Há muitas formas de se pegar um gato".


Sobre a guerra de alfinetadas com o rival inglês
''Eu nunca digo coisas que não quero e jamais vou insultar um cara que não tenha problema algum. Mas Bisping é um idiota e vou acabar com ele mais rápido do que devoro uma carne. Eu sou o melhor lutador do mundo. Ele acha que pode me vencer, eu acho que posso vencê-lo. Vamos ver quem está certo no único fórum de debate que importa, o octógono. Vim para Chicago para dar danos físicos ao Bisping, não ficar discutindo''.


Opinião sobre Bisping ser um adversário mais fácil do que Muñoz
"Não sei se concordo (com seu técnico). Ambos são adversários bem duros. Não sei o que vai acontecer lá, mas não me importo. Se ele pular em cima de mim, eu não vou entrar em pânico. Será uma luta dura, como todas que tive até hoje. Nunca tive uma única luta fácil no UFC, e essa não será diferente. Independente do que ele fizer, no fim eu estarei exausto, machucado e pronto para ter meu braço levantado. Muita gente diz que os lutadores parecem cansados nas lutas do UFC, mas é isso mesmo que deve acontecer. Se você é um lutador, deve dar o máximo de si no octógono, e deve sair cansado, exausto, machucado, e com a sensação de dever cumprido. Se não fizer isso ou não estiver assim, você não merece estar no UFC".


Reação às vaias em Chicago
"Os fãs podem fazer o que quiserem, eu não me importo. Sendo na Inglaterra, ou aqui. Mas, particularmente, eu prefiro não viajar, entender a língua e conhecer a comida, principalmente. Não gosto de viajar. Se eu puder, prefiro não ir para a Inglaterra ou para nenhum outro lugar fora dos EUA".


Nick Diaz x Carlos Condit
"Eu estou absolutamente fascinado com a luta entre Diaz e Condit. Todos falam sobre o ritmo de Diaz, mas se esquecem que Condit é um lutador que nunca para, ele sempre vai para cima dos seus adversários. Faz muito tempo que não fico tão empolgado com uma luta como estou agora para assistir o combate entre Nick Diaz e Carlos Condit".


veja também