MENU

Suns de Leandrinho aproveita grande noite dos reservas para abrir vantagem contra Blazers

Suns de Leandrinho aproveita grande noite dos reservas para abrir vantagem contra Blazers

Atualizado: Quarta-feira, 28 Abril de 2010 as 12

O Phoenix Suns aproveitou o "renascimento" de seu banco de reservas para derrotar o Portland Trail Blazers, nesta segunda-feira (26/4), por 107 a 88, em casa, e abrir 3 a 2 na série de primeira rodada dos playoffs da NBA. Mais um triunfo na quinta (29/4) à noite, em Portland, e Phoenix estará classificado à próxima fase da competição.

Foi a terceira vitória do Suns no confronto e a terceira por dígitos duplos de margem – suas duas primeiras vitórias no confronto vieram por 29 e 19 pontos de diferença. Se no jogo 2 a vitória foi creditada à boa atuação coletiva dos titulares, e no jogo 3 o ala-armador Jason Richardson marcou 42 pontos, no jogo 5 o protagonismo veio do banco de reservas. Arma eficiente do Phoenix durante toda a temporada, a segunda unidade estava quieta durante os quatro primeiros jogos dos playoffs, mas na segunda, explodiu para 55 tentos, contra apenas 23 dos suplentes rivais.

"A segunda unidade fez um bom trabalho em correrem em quadra aberta, e quando fazemos isso com Channing (Frye) e (Jared Dudley) em quadra e eles acertam alguns chutes de 3 pontos para nós, isso faz toda a diferença no mundo", comentou o técnico do Suns, Alvin Gentry.

O pivô Frye marcou 20 pontos contra seu ex-time, incluindo três cestas de 3 pontos, além de oito rebotes. O ala Dudley acrescentou 19 pontos, com cinco triplos no jogo. Antes de segunda, a dupla vinha produzindo um pífio aproveitamento de 14 cestas em 48 chutes de longa distância (29%) na série. “Para ser sincero, se eu não acertar nada em 10 tentativas, nem ligo. Não vai acontecer duas vezes. É assim que me sinto quando entro em quadra, que só preciso de uma cesta para pegar fogo”, disse Frye.

O impacto da dupla foi fácil de sentir na prática, pois o efeito foi instantâneo. O Trail Blazers acertou seus sete primeiros arremessos e abriu 23 a 9 no jogo, correndo com a bola no estilo do Suns ( "Mesmo quando estávamos vencendo, estávamos jogando o jogo deles", disse o ala-pivô LaMarcus Aldridge, de Portland). Frye e Dudley, entretanto, entraram em quadra e mudaram tudo. Logo, o Suns estava empatado no placar, e passou à frente com um gancho do pivô, 38 a 36. Ele e Dudley acertaram um chute de 3 cada em uma sequência de 8 a 2 que deixou Phoenix à frente por 57 a 47 no intervalo.

A partir daí, foi só abrir distância para os anfitriões. O mais próximo que Portland esteve foi 67 a 59, no terceiro quarto. No último período, a diferença chegou a ser de 27 pontos. O Suns terminou com vantagens de 40 a 28 em pontos no garrafão, 17 a 6 em pontos de contra-ataque e 41 a 29 nos rebotes.

O ala-pivô Amaré Stoudemire foi outro a marcar 19 pontos para o Suns, que contou com duplo-duplo (14 pontos e 10 assistências) de Steve Nash e 13 pontos de Jason Richardson. O armador brasileiro Leandrinho Barbosa esteve discreto novamente, com sete pontos – acertou apenas três de 11 arremessos e um de dois lances livres – três rebotes, dois roubos e uma assistência.

Pelo Blazers, o armador Andre Miller foi cestinha, com 21 pontos. Aldridge e Jerryd Bayless marcaram 17 pontos cada, o reserva Dante Cunningham acrescentou 11 tentos, e o pivô Marcus Camby teve sete pontos, 11 rebotes e cinco assistências. O astro Brandon Roy, que retornou de cirurgia no joelho no jogo 4, não rendeu bem saído do banco. O ala-armador teve cinco pontos em dois acertos de sete arremessos, além de um lance livre certeiro em duas tentativas, e ficou em quadra apenas por 19 minutos.   Por Redação BasketBrasil

veja também