MENU

Superliga de Vôlei pode entrar em crise com saída da CVC

Superliga de Vôlei pode entrar em crise com saída da CVC

Atualizado: Segunda-feira, 23 Novembro de 2009 as 12

O jornal O Estado de Minas publicou e o site Melhor do Vôlei repercutiu a notícia de que a CVC Turismo não irá mais subsidiar passagens e hospedagens das equipes que disputam a Superliga de Vôlei, feminina e masculina. Vários dos clubes (total de 30 equipes, 17 delas masculinas e 13 femininas) não teriam mais como participar da competição, ''hoje uma das maiores do mundo, concorrendo com o Campeonato Italiano e o Russo''.

A crise já está sendo debatida por dirigentes. Alguns deles acreditam que não poderão mais como participar porque não têm como arcar com os custos.

Na CBV (Confederação Brasileira de Vôlei), não tiveram a quem recorrer, quando avisados na manhã da sexta-feira (20) do fim de contrato da entidade com a CVC, porque na sequencia Ary Graça, o presidente da CBV, viajou para o Japão, onde a seleção masculina disputa a Copa dos Campeões.

Um dos citados pelo jornal O Estado de Minas, Durval Guimarães, presidente do Mackenzie, disse que não irá disputar a Superliga ''sem a parte da CVC ser cumprida''. Acrescentou que não admite a hipótese porque ''estava tudo combinado: o acerto que fizemos com nossos patrocinadores - Centro Universitário Newton Paiva e Mart Plus - foi nesse sentido. A CBV tem contrato com a TV até 2016 e, portanto, tem receita. O Mackenzie não tem condições de disputar bancando mais essa despesa''.

veja também