MENU

Supersticioso, Bahia engata série de bons resultados com uniforme nº 2

Supersticioso, Bahia engata série de bons resultados com uniforme nº 2

Atualizado: Terça-feira, 15 Março de 2011 as 2:50

Era noite de 23 de fevereiro. O roupeiro Mário já havia agilizado tudo no vestiário tricolor, mas o destino não queria um Bahia com o seu tradicional uniforme padrão número 1.

Com problemas na lavanderia, o São Domingos trouxe de Sergipe apenas seu uniforme branco para o jogo de volta da Copa do Brasil. Como só avisou em Pituaçu, Mário teve trabalho dobrado para organizar os 18 uniformes número dois. Valeu a pena. De tricolor, o Bahia despachou o clube sergipano por 5 a 1. De lá para cá, não perdeu mais e, por superstição, manteve a camisa listrada, o calção azul e os meiões vermelhos em todos os jogos. Se contar com os 2 a 0 no Ba-Vi e o 0 a 0 com o mesmo São Domingos, em Aracaju, ambos com uniforme número um, a sequência já chega a sete jogos, sendo cinco vitórias e dois empates.

- Nosso primeiro título brasileiro (1959) foi de tricolor. O Campeonato Baiano de 1994 também. Vamos nessa que está dando sorte. O time ganhou corpo de tricolor e Omar só tomou um golzinho assim. Até prefiro a branca, mas, como Paulo Angioni (diretor de futebol) deu a orientação, que venha o título de tricolor. Se vier, vamos entrar no Brasileiro assim - revela o roupeiro, que vive há 15 dos seus 50 anos dentro do Fazendão, na mesma função.    

veja também