MENU

Suspensa por doping em 2010, Daynara supera tristeza e celebra volta por cima

Suspensa por doping em 2010, Daynara supera tristeza e celebra volta por cima

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2011 as 9:17

Após cumprir suspensão, Daynara volta a sorrir Foto: Helena Rebello / Globoesporte.com)

  Conhecida como uma das nadadoras mais risonhas e brincalhonas do Brasil, Daynara de Paula mudou de semblante durante a temporada passada. A notícia de que foi pega em um exame antidoping deixou a amazonense triste, sem rumo. Mas, quase um ano depois, a atleta do Minas comemora a volta por cima. Há duas semanas, alcançou o índice para o Mundial de Xangai, em julho, e retomou o posto de uma das principais esperanças femininas do país para as Olimpíadas de Londres-2012.

- Fiquei muito triste, sempre chorava. Ainda mais no Pan-Pacífico (Irvine, em agosto de 2010), que eu tinha chance de medalha. Mas eu tentei me desligar. Tentava pensar só no treino e no futuro. Eu fiz um treinamento só para esse ano e deu certo – contou Daynara, que esta semana está disputando o Troféu Maria Lenk, no Parque Aquático Julio Delamare, no Rio de Janeiro.

A carreira da amazonense estava em ascensão quando foi interrompida no ano passado. Em 2006, Daynara começou a chamar a atenção ao conquistar o quinto lugar na final dos 50m borboleta do Mundial de Júnior. Em 2008, aos 18 anos, fez sua estreia em Olimpíadas. Na temporada seguinte, chegou à final do Mundial de Roma. Mas, em abril, após atuação brilhante no Sul-Americano de Medellín, foi pega no doping pelo uso da substância proibida furosemida. Em agosto, a Federação Internacional de Natação (Fina) decidiu suspendê-la por seis meses.

- Foi um ano muito complicado e triste, mas eu aprendi muito. A gente aprende quando erra. Eu amadureci bastante. Todo mundo fala, diz que eu mudei. Também estou mais confiante e, agora, já sei em quem eu posso confiar e em quem não posso. Sofri, mas agora tenho que aproveitar para tirar coisas boas disso.

Longe das piscinas, ela aproveitou para tirar férias e treinar já pensando na temporada 2011. No retorno às competições, no Grand Prix de Michigan, em março, a nadadora do Minas provou que não perdeu a forma apesar do longo tempo afastada. Terminou em terceiro lugar nos 100m borboleta. Há duas semanas, ainda alcançou o índice para o Mundial de Xangai na mesma prova durante seletiva no Rio de Janeiro.

- Tinha uns 10 anos que eu não tirava um mês de férias. Aproveitei para ficar muito com a minha família, com os meus amigos. Eu estava precisando disso. Eu tive muito apoio de todo mundo, porque eles me conhecem, eles sabem como eu sou – disse a sargento do Exército.        

veja também