MENU

Técnico D'Angelo avalia o desempenho dos atletas brasileiros na São Silvestre

Técnico D'Angelo avalia o desempenho dos atletas brasileiros na São Silvestre

Atualizado: Segunda-feira, 5 Janeiro de 2009 as 12

Técnico D'Angelo  avalia o desempenho dos atletas brasileiros na São Silvestre

Coordenador de seleções adultas da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) e técnico de Vanderlei Cordeiro de Lima, Ricardo D'Angelo criticou o desempenho dos atletas brasileiros na 84ª edição da São Silvestre - desde 1998, foi a primeira vez que o país não ficou entre os cinco primeiros colocados.

"A São Silvestre de 2008 teve um nível um pouco melhor que a anterior, mas, pelos tempos dos primeiros colocados, não era difícil um brasileiro subir ao pódio. Os atletas brasileiros de bom nível ou não estão em forma ou não tiveram um bom dia. Acontece, mas acho que eles não corresponderam", avaliou o treinador. "O nível dos brasileiros não está bom", resumiu.

Ele cita exemplos de anos anteriores para embasar o seu argumento. "Quando o Marilson Gomes ganhou em 2005, ele fez 43s48. O Franck Caldeira foi campeão em 2006 com 44s07 e o Emerson Iser Bm derrotou o Paul Tergat com 44s40. O melhor tempo do Vanderei na São Silvestre foi 44s06 com o quarto lugar em 2000", relembra D'Angelo. Desta vez, o primeiro brasileiro a cruzar a linha de chegada foram os 46s05 do sétimo colocado, Raimundo Nonato.

Sobre a atuação de Vanderlei, que sempre reconheceu não ter condições de chegar ao pódio na São Silvestre 2008 e terminou na 102ª colocação, o treinador ficou satisfeito. "Foi bem melhor do que eu esperava, pois tínhamos planejado ele correr em 55 minutos e ele fez em 52. Tanto que, por isso, chegou bem cansado", avaliou.

Ele atribui o fato de Vanderlei ter forçado o ritmo à própria vontade do paranaense. "É difícil um atleta de alto rendimento correr devagar: isso só ocorre mesmo quando ele está lesionado. Então, ele tem esse estímulo natural de sempre estar correndo rápido. Embora estivesse encerrando a carreira, o Vanderlei é ousado e gosta de correr mais rápido do que a gente planeja", explicou.

Medalhista de bronze na maratona das Olimpíadas de Atenas, Vanderlei teve um 2008 complicado por conta de uma pubalgia (inflamação no púbis). "Se ele não tivesse em fase final de recuperação de lesão, ele poderia bigar pelo pódio na São Silvestre", acredita D'Angelo.

Fabiana ganha elogios

Vice-campeã da prova feminina da São Silvestre, Fabiana Cristine da Silva foi elogiada pelo treinador. "Para mim, não foi uma surpresa o resultado dela. A Fabiana foi, de longe, a melhor do Brasil em 2008 nos 5 e 10 mil metros. Teve algumas lesões, mas se recuperou e vem fazendo boas corridas nos últimos tempos", comentou.

veja também