MENU

Técnico Mano Menezes indica que Felipe está fora dos planos do Timão

Técnico Mano Menezes indica que Felipe está fora dos planos do Timão

Atualizado: Quarta-feira, 7 Julho de 2010 as 9:53

O goleiro Felipe pode continuar com as malas prontas mesmo depois de fracassar a transferência para o Genoa-ITA. Apesar de o jogador seguir vinculado ao Corinthians, a diretoria alvinegra praticamente descartou nesta terça-feira mantê-lo no elenco no segundo semestre e já autorizou os representantes dele a abrir negociação com outra equipe.

- A diretoria do Corinthians passou aos procuradores seu posicionamento e, provavelmente, o Felipe vai seguir seu caminho – resumiu o técnico Mano Menezes, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, em Campo Grande, local do amistoso contra o Comercial-MS, nesta quarta-feira, às 20h (de Brasília), no estádio Morenão.

Felipe não tem mais clima para continuar no Parque São Jorge. O jogador já havia entrado em atrito com a direção em 2007 quando exigiu um aumento salarial para ficar, chegando a iniciar conversas com o Fluminense.

O tumulto não só irritou a torcida como deixou o presidente Andrés Sanches furioso. O dirigente, aliás, nunca escondeu que sonhava com o retorno de Dida para vestir a camisa 1 do Timão. Como a transação não aconteceu, Felipe continuou, mas também sem ter a confiança do técnico Mano Menezes, que o vê como um atleta de difícil relacionamento no grupo.

Desta vez, a situação ficou insustentável. Após a eliminação na Libertadores, Felipe pediu à diretoria para ser negociado com o Genoa. O acordo, dado como certo pelas partes, foi cancelado nesta terça-feira por conta da mudança da legislação italiana, que diminuiu de dois para apenas um o número de atletas estrangeiros permitidos em cada clube.

Sem espaço no elenco pela contratação do paraguaio Bobadilla, Felipe dificilmente voltará a jogar pelo Corinthians. Os representantes dele, Marcelo Goldfarb e Bruno Paiva, já foram avisados pelo Timão que devem negociá-lo. O vínculo do goleiro com o clube vai até 31 de julho de 2011.

veja também