MENU

Tiago Camilo se vinga de cubano e é bicampeão pan-americano no México

Tiago Camilo se vinga de cubano e é bicampeão pan-americano no México

Atualizado: Sexta-feira, 28 Outubro de 2011 as 8:18

Quando subiu ao tatame, Tiago Camilo carregava nas costas e na cabeça a ansiedade por saber que ainda faltava algo. Após mudar para a categoria até 90 kg, o judoca se viu em um jejum de conquistas importantes. A mudança de rumo veio nesta quinta-feira. E da melhor forma possível. Diante do cubano Asley Gonzales Montero, algoz na semifinal do Grand Slam do Rio de Janeiro, Tiago conseguiu sua vingança e o título que faltava. O grito após a vitória foi o desabafo.

- Eu tinha perdido para ele no Rio de Janeiro. Estava faltando uma conquista desse nível desde que eu mudei de categoria. Isso me coloca novamente dentro da briga pelos Jogos Olímpicos de Londres - afirmou o judoca, embora a competição não conte pontos para o ranking.

  Tiago Camilo vibra após a vitória contra o cubano (Foto: Luiz Pires/Vipcomm/Divulgação)   Para Tiago, a conquista do bicampeonato dá ainda mais confiança para as próximas competições.

- É uma vitória importante, vai me dar ainda mais confiança. Acima de tudo, gosto de vencer sempre. Conquistar o bi dá uma alegria muito grande. Afinal, são Jogos Pan-Americanos. Ajuda a vivenciar o espírito olímpico também.

Durante o período sem grandes conquistas, Tiago precisou lidar com críticas. Para o judoca, a vitória deve ser dedicada até mesmo em quem não confiou em seu potencial.

- Isso é um prêmio por tudo o que eu passei. Tenho que dedicar a todos que torceram por mim e aos que não torceram também. Tive alguns tropeços em campeonatos importantes, mas a vida é assim mesmo. Eu precisava vencer aqui. Estou trabalhando muito por isso.

A luta começou equilibrada. Tiago tentava o ataque e o cubano se defendia bem. Só que em um descuido do adversário, o brasileiro conseguiu encaixar um belo golpe e aplicou o ippon. Festa ainda no tatame e gostinho de vingança sobre o rival.

Campanha em Guadalajara

Tiago Camilo talvez tenha tido a estreia mais complicada. Contra o canadense Alexander Emond, teve trabalho no início e viu o adversário ir para cima. Duas punições contra o rival, no entanto, colocaram o brasileiro em vantagem. Na sequência, encaixou um ippon e também venceu na estreia.

Na semifinal, Tiago também precisou vencer toda a torcida contra. Com o grito de guerra mexicano “Sí, se puede” exposto no telão, o medalhista olímpico mostrou força. Depois de um ippon contra Isao Cardenas, venceu mais uma e garantiu a ida para a final.      

veja também