MENU

Timão em queda? Para Castán, Fiel ficou mal acostumada com vitórias

Timão em queda? Para Castán, Fiel ficou mal acostumada com vitórias

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 2:37

Leandro Castán durante treino do Corinthians

(Foto: Daniel Augusto JR / Agência Estado)

  A derrota por 2 a 0 para o Figueirense, no último sábado, no Pacaembu, irritou a torcida do Corinthians. A Fiel mostrou nervosismo durante a partida e não poupou vaias à equipe no apito final. Para o zagueiro Leandro Castán, os alvinegros se habituaram com a ótima série de resultados das primeiras rodadas. Agora, enquanto o Timão tenta voltar aos trilhos, o zagueiro comemora a permanência na liderança, apesar de ter apenas dois pontos de vantagem para o Flamengo.

- Nosso começo de campeonato foi fantástico, superamos todas as expectativas. Tínhamos o projeto de estarmos sempre entre os três primeiros, no máximo em quarto, para darmos uma arrancada no final. Deixamos todo mundo mal acostumado, era vitória fora e dentro de casa. Foi a partir daquele jogo contra o Cruzeiro que começamos oscilar um pouco. Vamos ajustar o que está errado – afirmou.

Castán cobrou calma do elenco durante o momento de turbulência, principalmente pela liderança ainda estar assegurada. Com 37 pontos, o Corinthians será o simbólico campeão do primeiro turno se vencer o clássico contra o Palmeiras, domingo, às 16h, em Presidente Prudente. O Flamengo, logo abaixo com 35, enfrenta o Vasco.

- O mais importante é que estamos tendo a oportunidade de trabalharmos como líderes. Não temos de ficar desesperados ou achando que está tudo errado. Vamos voltar a jogar o futebol que encantou no começo para estarmos sempre no topo. Não adianta nada ser campeão do primeiro turno, com 90% de aproveitamento, e não conseguir o título. Se chegarmos no final com saldo de gols e formos campeões, excelente – ressaltou.

O defensor acredita que a oscilação apresentada por alguns adversários diretos mostra o grau de dificuldade do torneio, mas ainda assim aposta que o Corinthians conseguirá recuperar o ritmo.

- Nossa realidade é a do começo do campeonato. O que aconteceu conosco acontece com todo mundo. As equipes consideradas pequenas roubam pontos por ser um campeonato equilibrado. São dez ou 12 clubes que brigam pelo título, e os times de baixo têm condições de ganhar de quem está em cima. Vamos trabalhar para melhorar muita coisa – completou.          

veja também