MENU

Timão tropeça no Bragantino e perde os 100% e a liderança do estadual

Corinthians perde liderança

Atualizado: Segunda-feira, 6 Fevereiro de 2012 as 8:34

Sofrer virou rotina para o Corinthians no Campeonato Paulista. Mas, ao contrário das outras quatro primeiras rodadas, o Timão não conseguiu se superar para vencer. Em mais uma atuação sem brilho, o Alvinegro apenas empatou com o Bragantino por 1 a 1, neste domingo, no Pacaembu, e viu chegar ao fim seus 100% de aproveitamento no estadual. Serginho, em lance polêmico, e Ramírez, com um golaço, marcaram.

O tropeço em casa faz a equipe dirigida por Tite perder a liderança e cair para a terceira colocação. O clube tem os mesmos 13 pontos de São Paulo e Paulista, mas perde no saldo de gols. A pontuação, porém, coloca o time bem encaminhado para avançar à segunda fase. Os oito melhores se classificam.

O Corinthians, aliás, dá início à semana que antecede a estreia na Taça Libertadores, dia 15 de fevereiro, contra o Deportivo Táchira, na Venezuela. Antes, ainda enfrenta o Mogi Mirim, quarta-feira, às 21h50m, no interior, e o São Paulo, domingo, no Morumbi.

Já o Bragantino soma um ponto importante em sua tentativa de se afastar do grupo que luta contra o rebaixamento. O Massa Bruta tem agora cinco, em posição intermediária. Também na quarta, visita o Ituano, às 17h, no estádio Novelli Júnior.

Braga marca em lance duvidoso

A velha deficiência do Corinthians em jogadas pelo alto demorou apenas dois minutos para aparecer. Depois de tanto sofrer com lances aéreos no Brasileirão do ano passado, o Timão mostrou que o problema ainda não foi sanado. Em seu primeiro ataque, o Bragantino chegou ao gol em um lance polêmico. Romarinho bateu falta para a área, André Astorga, impedido, ameaçou colocar a mão direita na bola, e Julio Cesar não segurou. No rebote, Leandro Castán não conseguiu afastar, e Serginho tocou para as redes.

Sem Alex e Danilo, principais articuladores, e Fábio Santos, opção para a saída de bola, o Corinthians encontrou dificuldades para criar diante da forte marcação do Massa Bruta. Sem espaço, o Timão foi obrigado a arriscar. Castán quase empatou ao arrancar da defesa, driblar dois e chutar para boa defesa do goleiro.

Os substitutos - Jorge Henrique, Ramírez e Ramon - não mantiveram o ritmo dos titulares. Tite liberou Paulinho para auxiliar o peruano na armação. O volante, autor do gol da vitória sobre o Ituano, quase fez mais um ao tocar de cabeça uma falta batida por Chicão. Alê pegou mais uma. Liedson também teve sua chance ao cabecear com perigo rente à trave, mas a empolgação que faltava veio aos 41. Murilo, que já tinha cartão amarelo, fez falta dura em Gilsinho e foi expulso.

Golaço de Ramírez empata

Com um jogador a mais, o Corinthians voltou para o segundo tempo encurralando o Bragantino. Tite avançou ainda mais suas peças quando tinha a bola. Chicão e Castán, por exemplo, passaram a atuar na linha que divide o gramado. O empate não demorou a chegar. E não foi qualquer igualdade. Aos cinco minutos, Ramírez dominou a bola pela esquerda, cruzou todo o campo do adversário e soltou uma bomba, no canto esquerdo alto de Alê. Golaço.

O treinador corintiano decidiu arriscar tudo em busca da virada e colocou a equipe para cima do adversário. Ele trocou o lateral-esquerdo Ramon pelo meia Vitor Júnior e improvisou Jorge Henrique na ala. O atacante, aliás, quase fez o gol da virada. Gilsinho cruzou, ele apareceu de surpresa em velocidade na área, mas desviou para fora. Em outro levantamento da direita, Liedson pegou de voleio, a bola resvalou na marcação e saiu.

A estratégia durou apenas dez minutos. Foi o tempo que Vitor Júnior ficou em campo. O meia, que já havia recebido cartão amarelo por uma falta na defesa, puxou um adversário pela camisa e foi expulso, deixando o Timão com dez. Agora também com espaço, o Bragantino teve sua única chance na etapa final, com Eder chutando perto da trave direita de Julio Cesar.

No fim, Tite ainda reeditou a formação que virou o jogo contra o Mirassol. Saiu Chicão, entrou o centroavante Elton. Mas a sorte, desta vez, não o acompanhou. Bem fechado na defesa, o Bragantino impediu qualquer tentativa e acabou com a série de vitórias do Timão.

veja também