MENU

Ótimas ondas e show dos favoritos na fase principal do Oakley Pro Jr

Ótimas ondas e show dos favoritos na fase principal do Oakley Pro Jr

Atualizado: Sexta-feira, 9 Maio de 2008 as 12

Na estréia do formato do WCT, 13 dos 16 pré-classificados vencem e avançam para a terceira fase. Destaque para Miguel Pupo e Dodô Veiga

   

Com excelentes ondas de 1,5m a 2 metros em Itamambuca, Ubatuba, a nova geração do surfe nacional deu um verdadeiro show na primeira fase do Oakley Pro Jr., o primeiro Campeonato Brasileiro Sub-20. Disputada no formato do WCT, a competição distribui R$ 40 mil em prêmios e classifica os dois primeiros para a grande final do Oakley Pro Jr. Global Challenge, que será disputada em Bali, em outubro.

Nesta quarta-feira foram disputadas as 16 baterias da primeira fase, e ainda quatro da repescagem.  Na primeira fase as baterias tinham três surfistas cada, classificando-se o primeiro para o terceiro round, enquanto os outros ganharam nova chance na repescagem, já em baterias homem a homem.  Foi quando os "meninos" puderam realmente se sentir como no WCT, pois contaram com a ajuda do jet ski para retornar à arrebentação após suas ondas, tornando a competição muito mais ágil e atraente.

Nesta quarta-feira os pré-classificados, na sua grande maioria, confirmaram o favoritismo, com 13 deles vencendo suas baterias. O grande destaque do dia, porém, ficou para a terceira e a quarta baterias da repescagem. Um dos poucos pré-classificados a não vencerem na estréia, Miguel Pupo voltou ao mar à tarde para mostrar que não está de brincadeira. Numa direita sensacional, com várias batidas e usando bem a borda, Pupo marcou 9,93 pontos, na melhor onda do campeonato, para derrotar Mauri Leite por 15.03 a 10,27, na penúltima bateria do dia..

"Quando eu vi a onda sabia que ela tinha potencial. Consegui fazer boas manobras e tinha certeza de que viria um notão", disse Pupo.

O final do dia estava reservado para grandes desempenhos. Depois do 9,93 de Pupo, o paulista Dodô Veiga superou seu próprio recorde das triangens (16 pontos) e garantiu sua vaga na terceira fase ao marcar 16,17 contra 10,43 do também paulista Vladmir Perez, com uma onda nota nove.

O dia que terminou fervendo, começou quente, com o carioca Jerônimo Vargas arrancando logo uma onda de 8,67 pontos para marcar 15,57 na sua vitória sobre os paulistas Tamae Bettero e Dodô Veiga. Outro destaque da parte da manhã foi Alejo Muniz, argentino radicado em Bombinhas, em Santa Catarina, que marcou nove pontos, na quinta bateria do dia. Alejo conseguiu uma soma de 15,37, deixando o carioca Felipe Braz em segundo (9,16) e o paulista Thiago Camarão em terceiro (6,47).

"Estava numa sintonia muito boa com a mar e tenho treinado bastante", disse Alejo. "O mar está perfeito, tem altas ondas e espero conseguir outras notas boas até o final".

"Tive sorte de pegar logo duas ondas boas nos primeiros minutos e pude ficar tranqüilo. Depois não consegui achar mais as ondas", explicou Jerônimo Vargas.

Com as ótimas ondas, a nova geração mostrou que tem muito talento e atitude em ondas de bom tamanho, fazendo manobras com intensidade e modernas. Assim, sobraram ondas com notas acima de oito pontos, como conseguiram o potiguar Jadson André, o paulista Wiggolly Dantas, o baiano Frank Serpa e o uruguaio radicado em Santa Catarina Marco Giorgi.

Outro que não teve problemas para avançar foi o cearense Charlie Brown, que venceu sua bateria com 13,67, contra 7,40 do paulista Jessé Mendes e 6,14 do também paulista Mauri Leite.

"As condições estão muito boas e tenho facilidade para me adaptar a este tipo de onda de Itamambuca. O Oakley é sempre uma competição que privilegia as condições do mar e isso é sensacional", disse Charlie Brown.

Os outros dois  pré-classificados que não conseguiram confirmar o favoritismo na primeira fase foram os cariocas Ian Guimarães e Gabriel Pastori, que vem de um terceiro lugar na etapa de Grumari do Brasil Tour. Os dois tiveram a chance de continuar na briga pelas vagas para a grande final de Bali ainda nesta quarta-feira, pois foram escalados justamente para as duas primeiras baterias da repescagem. Num duelo carioca, Pedro Scooby eliminou Ian Guimarães por 11,50 a 8.76 pontos. Na bateria seguinte, Gabriel Pastori venceu o paulista Gustavo Sanches por 14 a 8.73 pontos.

veja também