MENU

Tímido, Bruno César se entrosa com o grupo graças às piadas de Dentinho

Tímido, Bruno César se entrosa com o grupo graças às piadas de Dentinho

Atualizado: Terça-feira, 1 Junho de 2010 as 8:21

Bruno César ainda não fez um jogo completo com a camisa do Corinthians, mas começa a cair nas graças da torcida. Com um gol diante do Grêmio Prudente e outro no clássico contra o Santos, o meia deu um grande passo para se firmar como o novo armador do Timão no Brasileiro. Mas, antes de escalá-lo, o técnico Mano Menezes estava preocupado com o comportamento tímido dele perante ao elenco. Entretanto, graças a Dentinho, agora só tem a comemorar. Contratado depois de brilhar com o Santo André na campanha do vice-campeonato paulista, Bruno César chegou ao Parque São Jorge assustado. Logo no primeiro dia no clube, viu seu armário no vestiário se localizar exatamente em frente ao dos ídolos Ronaldo e Roberto Carlos. Tímido, falou pouco, mas não escapou das piadas, principalmente pela comparação com o argentino Carlitos Tevez, ídolo alvinegro.

- Quando você chega a um novo clube, tem que se adaptar às pessoas que ali estão. Não é chegar zoando com todo mundo. Eu fiquei quieto, até levei um susto quando vi os armários do Ronaldo e do Roberto em frente ao meu. Mas logo de cara o Dentinho já começou a brincar, falar que eu sou feio. Ele com aquele cabelo feio quer falar de mim (risos) – brincou.

A timidez de Bruno César foi notada pelo técnico Mano Menezes. Apesar das boas atuações nos treinamentos, o comandante entendeu que escalá-lo de cara poderia não ser benéfico. Por isso, optou por mandá-lo a campo somente no segundo tempo diante do Grêmio Prudente, quando marcou um gol de falta. No clássico, já como titular, voltou a balançar as redes.

- Nós sentíamos que ele estava introvertido. Não é aquele jogador que se ambienta com facilidade. Precisávamos cuidar disso no primeiro momento para dar uma condição muito boa. No primeiro lance contra o Prudente, ele fez o gol. Isso dá confiança e me deu segurança para iniciar contra o Santos – disse.

A preocupação de Mano acontece pela dificuldade em encontrar um armador de qualidade. Tcheco, Morais, Jorge Henrique, Danilo, Defederico e Elias foram escalados na função, mas não corresponderam o esperado.

- Não poderíamos gastar mais uma oportunidade de tentar achar esse jogador certo. Por isso, tivemos um cuidado maior com o Bruno – completou.

veja também