MENU

Tite é pessimista em relação à chegada de Adriano

Tite é pessimista em relação à chegada de Adriano

Atualizado: Terça-feira, 28 Dezembro de 2010 as 8:24

Tite começou a perder as esperanças de contar com o centroavante Adriano em 2011. Sempre cuidadoso ao abordar os possíveis reforços do Corinthians para a próxima temporada, o treinador abriu uma exceção para o Imperador em entrevista concedida à Rádio Globo.

"Não gosto de citar nomes, pois sei que uma palavra minha pode atrapalhar uma negociação. No caso do Adriano, é desnecessário eu falar muito, até pela importância do atleta. Vamos colocar dessa forma: parece que ficou mais difícil", comentou Tite, nesta segunda-feira.

De férias no Brasil, o próprio Adriano classificou o seu retorno ao Brasil em 2011 como inviável. A Roma não quer perder o investimento que fez para tirar o atacante do Flamengo, embora ele ainda não tenha correspondido às expectativas do clube italiano.

A especulação em torno de Adriano no Corinthians começou através de Ronaldo, que fez lobby pela contratação e convidou o amigo a jogar novamente ao seu lado - como aconteceu na Copa do Mundo de 2006. Tite já havia avalizado o negócio. "Mas uma contratação também tem a alçada financeira. Não adianta eu externar uma situação de forma pública e transferir a responsabilidade para a diretoria. Se o Adriano vier, ótimo. Mas não vamos inverter a alçada", ressalvou.

O técnico também enfatizou que Adriano não era a única opção para reforçar o ataque do Corinthians - a contratação de um atleta para o setor é considerada prioritária. "Existem outros nomes. Pensamos em três ou quatro atletas para cada posição", afirmou.

Outro não -  Tite ainda lamentou o fracasso na negociação com mais um jogador. O volante Cristian havia manifestado a sua vontade de retornar ao Corinthians, porém não foi liberado pelo Fenerbahce, da Turquia.

"O Cristian era uma possibilidade real nossa. Ele tem muita identificação com o Corinthians, o que é importante. Mas alguns problemas inviabilizaram a transferência. Infelizmente, não deu", conformou-se o treinador.

veja também