MENU

Torcedor do Santos, Assunção terá coração dividido em clássico na Vila

Torcedor do Santos, Assunção terá coração dividido em clássico na Vila

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2011 as 10:02

Marcos Assunção é torcedor do Santos e não esconde isso.  Mas o profissionalismo do volante do Palmeiras falará mais alto no clássico entre as duas equipes neste domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro. O camisa 20 terá o coração dividido entre a equipe que o projetou nacionalmente, no fim da década de 90, e a que lhe deu a oportunidade de encerrar a carreira em evidência, num clube grande. Se fizer um gol, porém, Assunção irá comemorar com a torcida alviverde.

- Por tudo que o Santos representa e fez por mim, não vou comemorar o gol. Vou na minha torcida e faço um gesto de positivo. Importante é o Palmeiras vencer. Mas o Santos é um clube pelo qual tenho muito respeito e carinho, se não fosse pelo Santos eu não jogaria dez anos fora do país. Sou profissional e tenho de defender com unhas e dentes as cores do Palmeiras, o pão e o leite do meu filho estão em jogo – disse o volante.

Aos 34 anos, Assunção está na fase final de sua carreira como jogador. Ele quer que o Palmeiras seja seu último clube, mas ainda depende de uma renovação de contrato, já que o atual vínculo vence em julho. O problema é que ele ainda não foi procurado pela diretoria para o novo acerto. Os dirigentes dizem que a renovação será fácil, mas o volante segue aguardando uma definição.     - Ainda não tive conversa com a nova diretoria. Vou esperar. Tenho de estar bem, jogando, mas não tem problema, na melhor hora eles vão me chamar. Se não der certo, a vida continua – ressaltou.

Mesmo que não fique, o Palmeiras é um clube que estará marcado na vida de Assunção. Perguntado para quem torceria em um eventual Santos x Palmeiras quando ele encerrasse a carreira, o volante ficou na dúvida e explicou.

- Meio a meio. O Santos é um clube no qual joguei três anos, me revelou para o futebol e deu essa oportunidade. E o Palmeiras é um clube do qual estou começando a gostar e ter carinho. A partir do momento em que você conhece as pessoas, a torcida, começamos mesmo a gostar. Meu filho já é palmeirense, até comprei uma roupa do time para ele, e olha que torço para o Santos – lembrou o camisa 20.

Entre o Peixe e o Verdão, o volante passou por Flamengo, Roma-ITA, Real Betis-ESP, Al-Ahli-EAU, Al-Shabab-EAU e Grêmio Prudente. Entre a saída da Vila Belmiro e a chegada ao Palestra Itália, são 11 anos de diferença - deixou um em 1999 e chegou ao outro na metade de 2010.    

veja também