MENU

Tricolor bate o Barueri e embala para clássico

Tricolor bate o Barueri e embala para clássico

Atualizado: Sexta-feira, 19 Fevereiro de 2010 as 12

Uma vitória para embalar de vez e dar moral para o clássico contra o Palmeiras. O São Paulo bateu, de virada, o fraco Barueri por 3 a 1, num Morumbi vazio e, pela primeira vez na temporada, conquistou três vitórias consecutivas (as outras foram contra Monterrey-MEX e Ituano).

O resultado dá mais confiança ao time que terá dois jogos importantíssimos na sequência em menos de uma semana: domingo, contra o Verdão, pelo Campeonato Paulista, no Palestra Itália, e na próxima quinta-feira, contra o Once Caldas, na Colômbia, pela Taça Libertadores da América.

Com o triunfo, a equipe do Morumbi subiu para a quinta colocação na tabela de classificação do estadual, com 17 pontos. Já o Barueri, que sofreu a sua terceira derrota em nove partidas disputadas, é o décimo, com cinco pontos a menos.

Ataque contra defesa

Ricardo Gomes manteve o esquema com duas linhas de quatro e mandou a campo três novidades no Tricolor. Além do já previsto descanso para Hernanes, resolveu tirar Cléber Santana da equipe e escalou Cicinho no meio. Carlinhos Paraíba, que vinha em baixa com a comissão técnica, ganhou chance no setor. Na defesa, Renato Silva teve uma oportunidade.

Quando a bola rolou, ficou nítida a postura tática das duas equipes. O São Paulo tomou a iniciativa e encontrou um adversário que priorizou totalmente a marcação. Com os espaços diminuídos, a alternativa era tocar a bola com rapidez. E foi desta maneira que o gol quase saiu aos dez minutos. Cicinho deu passe açucarado para Washington, que avançou livre, driblou Márcio, mas adiantou a bola, que saiu pela linha de fundo.

O tempo passava, e o Barueri não mudava por nada sua postura. Em alguns lances, marcava com os dez homens de linha atrás do meio-campo. E o São Paulo, sem inspiração, fazia a bola rolar de um lado para outro, esperando uma brecha. O jogo, então, se arrastou nos primeiros 20 minutos.

As coisas começaram a mudar aos 21, quando o Barueri abriu o marcador num lance surpreendente. O experiente Marcos Assunção cobrou falta pela esquerda, a bola fez uma curva e entrou no ângulo esquerdo de Rogério Ceni, que falhou na jogada.

Assista aos melhores momentos da partida:

Mas não houve tempo para o time visitante comemorar. Dois minutos depois, Jorge Wagner desceu pela esquerda e tocou para Richarlyson que, de pé direito, tocou para Washington na área. O camisa 9 acertou um belo chute cruzado, no canto esquerdo de Márcio: 1 a 1

Com a nova igualdade, o jogo voltou à tônica anterior. Marcelinho Paraíba recuava para o meio para ajudar na armação, confundindo a marcação. Aos 38, o camisa 11 deu passe açucarado para Cicinho, que entrou livre, mas chutou em cima do goleiro do Barueri. Três minutos depois, Richarlyson cruzou da esquerda, e Cicinho cabeceou por cima.

O segundo gol tricolor era questão de tempo. Aos 43, Washington cruzou rasteiro, e Paulão, ao dar um carrinho, interceptou a bola com o braço. O juiz Guilherme Cereta de Lima marcou pênalti. A pequena torcida presente ao estádio do Morumbi pediu Rogério Ceni, que foi até a bola. Só que, quando chegou lá, o camisa 1 encontrou Marcelinho Paraíba, que havia sido nomeado como batedor principal por Ricardo Gomes. O goleiro voltou para a defesa e Marcelinho, com categoria, mandou no ângulo direito de Márcio.

Chances dos dois lados

Na etapa complementar, o Barueri mudou sua postura e resolveu sair para o jogo. Com Araújo na vaga de William, a equipe teve uma grande chance para marcar logo aos três minutos. Araújo recebeu de Flavinho dentro da área e chutou em cima de Rogério Ceni. No rebote, João Vítor chutou de longe, e a bola raspou o travessão são-paulino.

Para dar novo gás ao time, Ricardo Gomes tirou o apagado Carlinhos Paraíba e pôs Cléber Santana. Em campo, o time assustou Márcio aos 13, quando Jean arriscou de fora da área, e a bola passou perto da trave esquerda do goleiro do time de Presidente Prudente. Aos 18, Cléber Santana deu de bandeja para Marcelinho Paraíba que, livre na entrada da área, chutou de pé direito e mandou longe da meta adversária.

Aos 21, nova mudança no Tricolor. Washington deu lugar ao garoto Henrique, que havia atuado como titular na vitória sobre o Ituano, no último sábado. Logo depois, Hernanes entrou na vaga de Cicinho. A esta altura, o São Paulo já havia diminuído bastante seu ritmo e controlava a partida valorizando a posse de bola ao extremo. Aos 30, o Barueri voltou a assustar. Marcos Assunção bateu falta de muito longe, Rogério Ceni bateu roupa, mas conseguiu fazer a defesa na sequência.

Aos 38, o terceiro gol são-paulino não saiu por detalhe. Henrique foi lançado pela esquerda, avançou com velocidade e, na entrada da área, recuou para Marcelinho Paraíba, que bateu de pé esquerdo e acertou o travessão adversário. Três minutos depois, Hernanes cobrou falta da intermediária e Márcio espalmou pela linha de fundo.

Já nos acréscimos, saiu o terceiro gol. Após fazer falta clara no meio-campo, Cléber Santana avançou livre e fez belo lançamento para Henrique, que avançou e bateu rasteiro, no canto esquerdo de Márcio. Foi o primeiro gol do atacante no time profissional. Logo depois, o juiz encerrou a partida.

Por: Marcelo Prado

veja também