MENU

Tricolor diz que 'decisão política' tirou Morumbi da final da Libertadores

Tricolor diz que 'decisão política' tirou Morumbi da final da Libertadores

Atualizado: Quinta-feira, 9 Junho de 2011 as 2:55

A escolha do Pacaembu para ser a sede da decisão da Taça Libertadores entre Santos e Peñarol não surpreendeu o São Paulo. O diretor de futebol do Tricolor, Adalberto Baptista, teve algumas reuniões com o presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira, para viabilizar a possibilidade do jogo do próximo dia 22 ser marcado para o estádio do Morumbi. Porém, ele deixou no ar que uma "decisão política", mais uma vez, interferiu na decisão.

- Não fiquei surpreso, a melhor coisa que poderíamos oferecer é o estádio do Morumbi, onde o clube (Santos) poderia ter uma receita espetacular e poderia encontrar um campo grande contra um adversário que virá fechado. Eles solicitaram, fizemos reuniões, mostramos o que poderíamos oferecer, mas parece que houve uma decisão política que acabou definindo pelo Pacaembu. Esperamos que o Santos seja feliz – afirmou o dirigente.

Ao ser questionado de quem havia vindo a decisão política, o dirigente não quis entrar em detalhes.

- Vocês sabem quem é, basta pensar um pouco – disse Adalberto.

Quando foi falado o nome de Andres Sanches, presidente do Corinthians e desafeto declarado do São Paulo, Adalberto não perdeu a oportunidade de dar uma estocada no rival.

- Claro que não. O Andrés tem de aprender primeiro a participar de Libertadores para depois discutir sobre local de decisão – ironizou.          

veja também