MENU

Tricolor junta os cacos e sonha com reação contra o ascendente Vasco

Tricolor junta os cacos e sonha com reação contra o ascendente Vasco

Atualizado: Quarta-feira, 25 Agosto de 2010 as 9:29

São Paulo e Vasco começaram o Campeonato Brasileiro com objetivos bem distintos. O Tricolor, campeão por três anos consecutivos e terceiro colocado em 2009, entrou no Nacional sonhando alto. Já o Vasco, que após uma grande reestruturação no ano passado conquistou o retorno para a primeira divisão do futebol brasileiro, queria mostrar que voltou aos seus melhores dias.

Passadas 15 rodadas, os times vivem situações completamente opostas. A equipe paulista, eliminada na semifinal da Taça Libertadores da América, entrou em queda livre e, após ser derrotado facilmente pelo Corinthians por 3 a 0, no último domingo, despencou para a 15ª colocação, apenas dois pontos à frente da zona de rebaixamento. Já o time carioca, que teve um início muito complicado, quando ficou seis rodadas no grupo das piores equipes da competição, mostrou excelente poder de reação. Sua diretoria trocou o comando técnico, contratou reforços e hoje os cariocas ocupam a oitava posição na tabela, apenas três pontos atrás do G-4.

Por isso, o jogo desta quarta, às 22 horas, no estádio do Morumbi, vale muito. O Tricolor se apoia na história do confronto para acreditar que pode iniciar a reação. O Vasco não vence o São Paulo desde 22 de maio de 2005. De lá para cá, foram realizadas sete partidas, com seis vitórias do Tricolor e um empate. No Morumbi, a supremacia ainda é maior. Os cariocas não triunfam na capital paulista desde 1989, quando Sorato calou a torcida tricolor e o Vasco comemorou o título brasileiro daquele ano. De lá para cá, foram 12 partidas, com oito vitórias e quatro empates.

Após pressão da torcida, Tricolor quer dar resposta

No São Paulo, o clima não poderia estar mais pesado. A derrota por 3 a 0 para o Corinthians fez duas torcidas organizadas do clube irem ao CT na segunda-feira. Eles conversaram com dirigentes e jogadores e deixaram claro que, independente do resultado, querem mudança de atitude. O resultado também acabou com a esperança do interino Sérgio Baresi de continuar no comando da equipe. A diretoria já está se mexendo e quer anunciar até o final de semana o nome do seu novo comandante.

Os jogadores sabem que o time precisa reagir, até porque em caso uma derrota nesta quarta-feira poderá colocar a equipe entrar na zona de rebaixamento.

- A torcida tem o direito de cobrar. Vai no estádio, deixa a família em casa... Temos de pensar neste lado também. Eles têm a parcela de importância. Se tudo for de uma forma bem organizada não tem problema. Tem de ser justo também. Fui criado aqui no São Paulo e tenho de dar a cara pra bater. Precisamos nos unir e buscar forças para quarta-feira. Precisamos mudar algumas atitudes dentro de campo – afirmou o lateral-direito Jean.

Em relação ao time, uma coisa é certa: Marlos foi barrado por deficiência técnica. A sua vaga deverá ser ocupa pelo garoto Marcelinho, revelado pelas categorias de base. Ainda no meio-campo, Rodrigo Souto e Richarlyson disputam uma posição. No ataque, Fernandão voltará a formar dupla com Ricardo Oliveira.

Vasco não terá Carlos Alberto, suspenso Animado com a boa fase do time, invicto desde a parada para Copa do Mundo, o técnico Paulo César Gusmão teve uma notícia ruim na noite de terça-feira: o capitão Carlos Alberto foi suspenso por dois jogos no STJD (um já cumprido) e não poderá estar em campo nesta quarta. Desta forma, PC não poderá repetir o time que empatou com o Flu por 2 a 2, na última rodada. O mais provável é que o treinador retorne Felipe para o meio de campo e escale Carlinhos na lateral-esquerda. Mas outros jogadores correm por fora, como Fumagalli, Allan e Jonathan.

PC Gusmão exaltou a recuperação do Vasco no Brasileiro. Ele acredita que a sua equipe vá encontrar dificuldades na capital paulista, mas avisou que a meta estipulada é conseguir uma vitória.

- Nada acontece por acaso. A remontagem de uma equipe dentro do Brasileiro é difícil, principalmente porque o time não estava em um bom momento. Para chegarmos ao G-4, teremos que passar por muitas barreiras. Vamos enfrentar um adversário muito difícil. Precisamos jogar com inteligência, porque o mais importante é pontuar. Temos que ir com todo equilíbrio, com o objetivo claro de vencer.

O atacante Éder Luis, ex-jogador do Tricolor paulista, espera que o Vasco saiba utilizar a velocidade dos seus homens de frente para surpreender nos contra-ataques. Ele alertou sobre a força do adversário nas bolas aéreas.

- Temos muita qualidade por baixo. O São Paulo é forte pelo alto, assim como o Fluminense. Temos que ter cuidado e aproveitar nossa velocidade do contra-ataque - ressaltou

veja também