MENU

TUF Brasil - Vitor Belfort e Wanderlei Silva montam as equipes, e Pepey vence Galeto

Vitor Belfort e Wanderlei Silva montam as equipes

Atualizado: Segunda-feira, 2 Abril de 2012 as 8:44

O segundo episódio do "The Ultimate Fighter - Em busca de campeões" contou com um dos momentos mais importantes do programa: a divisão dos 16 lutadores em duas equipes. Wanderlei Silva e Vitor Belfort escolheram seus oito lutadores, sendo que o primeiro, ao vencer o sorteio, optou por começar o "draft" ao invés de decidir qual seria o combate inicial. A missão ficou nas mãos de Belfort, que colocou Godofredo Pepeye Wagner Galeto para duelarem. Pepey não desapontou o seu treinador e venceu por decisão dividida dos jurados.

Com a vitória, Godofredo Pepey se classificou para as semifinais do peso-pena. Além disso, manteve o poder de escolha da próxima luta com a equipe de Vitor Belfort. Na edição da semana que vem, os pesos-médios é que vão entrar no octógono.

O episódio

Com as vitórias na primeira eliminatória, os 16 lutadores ganharam a oportunidade de entrar na casa do reality show, em São Paulo. Piscina, sala de jogos, muita bebida e comida à disposição... De conforto, eles não puderam reclamar. Bom, pelo menos a maioria. O peso-leve Anistávio Gasparzinho se sentiu incomodado com tanto luxo, pegou o seu colchão e avisou que ia dormir do lado de fora da casa. O potiguar virou o centro das atenções na casa, seja pela parte positiva ou pela negativa.

- Brincadeira de menino mais bagunceiro é com o Gasparzinho, mas é mais criancice dele - opinou Francisco Massaranduba.

- (Gasparzinho) É o animador nosso. Se não fosse ele, garanto que estaria cada um em um canto, todos deprimidos. Pelo menos a gente dá risada com ele - defendeu Marcus Vina.

Com todos devidamente instalados, chegou a hora de os lutadores conhecerem o centro de treinamento. Lá, eles voltaram a se encontrar com Dana White. O presidente do UFC anunciou que os autores do Melhor Nocaute,

Melhor Finalização e Melhor Luta do programa receberão prêmios de R$ 45 mil cada, e organizou o sorteio para o início das escolhas das equipes, que ficaram assim:

Time Wanderlei Silva: Rony Jason, Délson Pé de Chumbo, John Macapá, Francisco Massaranduba, Renee Forte, Marcus Vina, Wagner Galeto e Leonardo Macarrão.

Time Vitor Belfort: Cézar Mutante, Hugo Wolverine, Daniel Sarafian, Rodrigo Damm, Thiago Bodão, Godofredo Pepey, Sérgio Moraes e Anistávio Gasparzinho.

Na volta para casa, Gasparzinho voltou a causar alvoroço na casa. Ele reclamou que alguém mexeu em sua bolsa e trocou camisas do programa. Wolverine, então, avisou que não mexeu em nada e justificou dizendo que, na verdade, foi o próprio Gasparzinho quem trocou as bolsas. Sem graça, o potiguar aceitou e tudo se acalmou.

Belfort escolhe a primeira luta. Aldo visita

Como Wanderlei Silva optou por escolher o primeiro lutador, Vitor Belfort ficou a oportunidade de decidir qual seria o primeiro combate. E o treinador do time azul avisou que seu pupilo Godofredo Pepey iria encarar Wagner Galeto, do time de Wand.

- Galeto foi o que pior lutou na noite. Digamos que, na cabeça dos próprios treinadores, ele é o mais fraco. Então, isso já faz com que a própria autoconfiança dele diminua - explicou Belfort.

Os dois lutadores não tiveram dificuldade para bater os 66,2kg, o limite do peso-pena. Galeto pesou 65,85kg, enquanto Pepey ficou com 66,1kg.

Durante os treinos, as equipes receberam uma visita que foi especial principalmente para os pesos-penas. O campeão da categoria no UFC, José Aldo, bateu um papo com os lutadores.

- Acho que daqui pode sair, sim, um sucessor meu. Acho que é por isso que é feito o programa, para sempre renovar a safra de lutadores - disse Aldo.

A luta

Wagner Galeto tem 11 centímetros a menos e sofreu com a envergadura de Godofredo Pepey. O paranaense pouco atacou no primeiro round e ainda teve que se virar para não ser derrubado pelo cearense. Pepey tentou a queda logo nos primeiros segundos, mas não obteve sucesso. Depois, acertou dois socos, buscou o clinch e puxou o adversário para a guarda. Por cima, Galeto trabalhou o ground and pound, mas ficou na posição por pouco tempo.

Com a luta de novo em pé, Godofredo Pepey conseguiu nova sequência de socos, tentou derrubar Galeto e não conseguiu. Mas, restando 40 segundos, o cearense aplicou um knockdown e por pouco não venceu a luta.

No segundo round, Wagner Galeto voltou com menos passividade e acertou um forte golpe na linha de cintura. Godofredo Pepey respondeu com um golpe baixo - um chute na região genital -, e o árbitro Mario Yamasaki ameaçou tirar ponto. De novo com a luta reiniciada, o paranaense acertou uma boa esquerda e pouco depois levou mais um golpe baixo. Apesar do aviso anterior, Yamasaki não tirou ponto de Pepey.

O combate foi para a trocação franca mais uma vez, e Pepey buscou o clinch. Na saída da posição, ele acertou bons socos. O cearense melhorou nos dois minutos finais, principalmente por conseguir fortes chutes baixos. Os jurados lhe deram a vitória na decisão dividida.

Wanderlei Silva reclamou do resultado. Disse que Mario Yamasaki deveria ter tirado ponto de Pepey por causa dos golpes baixos e considerou que seu lutador venceu o combate. Mas o cearense não estava nem aí, queria mesmo era comemorar.

- A importância de ganhar a primeira luta é a autoestima, a positividade, é tudo de bom. Queria entrar e resolver logo. Foi bom demais, foi uma experiência essencial.

veja também