MENU

Uberaba surpreende e empata com o Cruzeiro no Mineirão

Uberaba surpreende e empata com o Cruzeiro no Mineirão

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

O Cruzeiro não deixou sua torcida muito feliz na véspera da Páscoa. Quem esperava um "chocolate" para cima o Uberaba, time que a Raposa goleou por 5 a 0 na primeira fase, acabou descobrindo que o coelhinho jogava no adversário. Sem criatividade, a equipe de Adilson Batista empatou por 2 a 2 com o Boi Zebu, no Mineirão, no jogo de ida pelas quartas de final do Campeonato Mineiro. Mesmo com o resultado inesperado, a Raposa continua com vantagem no duelo por ter feito melhor campanha na etapa classificatória. Na partida de volta, na próxima quarta-feira, no Uberabão, o time celeste jogará por um empate para se classificar às semifinais.

Thiago Marin abriu o placar para o time visitante em bela cobrança de falta. Kleber, de pênalti, deixou tudo igual. Douglas, em linda jogada, voltou a colocar o Uberaba em vantagem. Na comemoração, virou coelho. Leonardo Silva marcou para a Raposa e evitou um vexame no Mineirão com pouco mais de 11 mil torcedores.

Bola parada decide primeiro tempo

A partida começou bem movimentada. Thiago Ribeiro, logo aos cinco, chutou de longe, e a bola passou perto do gol de Fernando. Apesar de se preocupar mais em não levar gol do que em buscar o ataque, o Uberaba se aproveitava dos espaços que o Cruzeiro dava para tentar marcar nos contragolpes. E o time do interior quase se deu bem depois de uma bobeada do goleiro Fábio. Douglas tomou-lhe a bola e tocou para Ivonaldo. O lateral tentou bater por cobertura, mas pegou mal e perdeu a chance.

Apesar de não contar com o artilheiro André Nascimento, o Uberaba tinha uma dupla de ataque bastante ativa. Aos dez, Thiago Marin arriscou de fora da área e assustou Fábio. Três minutos depois, Douglas tentou passar por Caçapa na entrada da área e foi travado com falta. Thiago cobrou a com categoria, no ângulo de Fábio, e abriu o placar.

O gol acordou o Cruzeiro, que passou a dominar a partida. Aos 16, Thiago Ribeiro tocou para Kleber, que girou bonito dentro da área, mas foi travado na hora do chute. Thiago teve duas chances de igualar o marcador logo em seguida. Aos 19, recebeu longo lançamento e tentou bater direto, mas a bola foi para fora. O mesmo destino teve sua cabeçada, aos 23, após cruzamento de Fabrício.

A mobilidade da dupla ofensiva celeste levava a zaga do Uberaba à loucura. Mas foi dos pés dos zagueiros que saíram as melhores chances da etapa. Leonardo Silva, aos 25, recebeu de Kleber na cara do gol e mandou uma bomba. Fernando conseguiu defender. Dois minutos depois, Caçapa puxou contra-ataque e, como um legítimo atacante, cortou o adversário e bateu cruzado. Fernando defendeu. No rebote, Gilberto deu um chute que tinha endereço certo, mas Gustavo cortou em cima da linha com a mão. Pênalti marcado. Kleber, com paradinha, bateu com categoria e empatou a partida.

O mesmo Kleber quase marcou mais uma vez, aos 30. O atacante arriscou um forte chute de fora da área, mas Fernando fez boa defesa. O jogo diminuiu de ritmo, e ambas as equipes não conseguiram mais criar chances de perigo até o intervalo.

Golaço de Douglas e empate celeste

A segunda etapa começou movimentada como a primeira. Adilson Batista tentou dar mais mobilidade ao Cruzeiro e lançou Guerrón no lugar de Fernandinho. Com isso, Pedro Ken passou a atuar mais pela esquerda. Mas foi o Uberaba que deu o primeiro susto. Logo a um minuto, Douglas recebeu pela esquerda e chutou cruzado, com perigo. A resposta veio aos nove, quando Fabrício arriscou de longe, mas Fernando fez boa defesa.

O Uberaba parecia perder cada vez mais o receio de encarar o Cruzeiro no Mineirão. E, aos 12, a impressão virou fato. Fabiano cruzou da esquerda, e Douglas se aproveitou do escorregão de Caçapa para dominar com estilo e bater para o fundo do gol: 2 a 1. Na comemoração, os jogadores do Boi Zebu imitaram coelhos, em alusão à Páscoa. Para piorar a situação celeste, Pedro Ken fez falta em Ivonaldo e recebeu o segundo amarelo, deixando o time com menos um em campo, aos 19.

Mas o Cruzeiro não se deixou abater. Pelo contrário, cresceu em campo. A pressão celeste passou a ser total. O Uberaba era quem parecia ter um jogador a menos em campo. Encurralando os visitantes, a Raposa chegou ao empate. Aos 29, após bate-rebate na área, Leonardo Silva aproveitou a bobeira da zaga para chutar no ângulo e deixar tudo igual.

Cindo minutos depois, Henrique quase virou para o Cruzeiro. Jonathan cruzou da direita, e o volante cabeceou com perigo para Fernando. Aos 35, Zé Maria recebeu o segundo amarelo e deixou o Uberaba também com dez em campo. Nos últimos minutos, a Raposa ainda tentou chegar ao gol da vitória, mas o Uberaba conseguiu se segurar.

veja também