MENU

Universidad de Chile segura empate com Chivas Guadalajara fora de casa

Universidad de Chile segura empate com Chivas Guadalajara fora de casa

Atualizado: Quarta-feira, 28 Julho de 2010 as 7:40

O Chivas Guadalajara decepcionou os cerca de 100 mil torcedores que lotaram o estádio Azteca, na Cidade do México, ao empatar em 1 a 1 com o Universidad de Chile, nesta terça-feira, na primeira partida das semifinais da Taça Libertadores. O resultado foi melhor para o time chileno, que pode se classificar à decisão com um empate em 0 a 0 no jogo de volta, em casa no estádio Nacional, em Santiago, na próxima terça-feira. Quem passar adiante disputa o título com o vencedor entre Internacional e São Paulo, que fazem o primeiro jogo de sua semifinal nesta quarta-feira, no Beira-Rio, às 21h50m (horário de Brasília).

O time alvirrubro dominou a posse de bola desde o início, mas teve dificuldades para penetrar a fechada marcação de La U. No segundo tempo, os mexicanos criaram mais oportunidades de gol, pressionaram, mas esbarraram na falta de pontaria e na grande atuação do goleiro Miguel Pinto. O Universidad, por sua vez, se preocupou mais em defender e chegou pouco ao ataque. O meia Walter Montillo, reforço do Cruzeiro para o Campeonato Brasileiro, esteve bem marcado e pouco apareceu, embora tenha participado do lance do gol de Rafael Olarra. O atacante Omar Arellano marcou para o Chivas.

A torcida mexicana nem esperou um gol para gritar "Olé": assim que rolou a bola, soou o grito a cada toque de bola durante os primeiros 40s, até o Chivas cometer seu primeiro erro de passe. Na primeira posse do Universidad, muitas vaias, numa demonstração da hostilidade que aguarda Inter ou São Paulo caso o Guadalajara avance. A equipe alvirrubra começou o jogo dominando a posse de bola, mas sem criar grandes oportunidades de gol. Arellano e Omar Bravo puxavam os rápidos ataques pelos lados, mas com a defesa chilena bem postada no miolo, o time da casa só arriscava chutes de longe. Victorino e Seymour se colocavam muito bem e, aos poucos, Montillo começou a encontrar os espaços para levar La U ao campo adversário.

Os anfitriões não demoraram a se irritar com a marcação cerrada dos chilenos. Aos 35 minutos, o meia Báez levou cartão amarelo após dar duro carrinho por trás em Seymour. A torcida também demonstrou nervosismo e parou de fazer barulho, só se manifestando novamente ao final do primeiro tempo, quando vaiou brevemente a equipe da casa.

Segundo tempo movimentado

Hector Reynoso, do Chivas, tenta tirar a bola de

Juan Olivera, do Universidad de Chile (Foto: EFE)   Os lances de perigo que faltaram na primeira etapa surgiram logo no primeiro minuto do segundo. Em sua primeira jogada, o Chivas chegou à ponta esquerda e Bautista cabeçou com perigo. O Universidad foi salvo pelo goleiro Pinto. Aos dois minutos, porém, saiu o gol chileno. Montillo bateu falta de longe, Reynoso tirou mal de cabeça e a bola sobrou para Juan Manuel Olivera, que testou a bola para dentro da pequena área, onde Rafael Olarra completou de cabeça para o fundo da rede.

Aos seis minutos, veio a resposta do Chivas. Na cobrança de escanteio, Miguel Pinto defendeu cabeçada de Bravo à queima-roupa, mas não teve tempo para reagir ao chute de Arellano no rebote. Os chilenos cercaram o auxiliar, reclamando que o escanteio deveria ter sido tiro de meta - o que foi comprovado pelos replays do lance -, mas de nada adiantou.

No restante da partida, só deu Chivas, com La U completamente fechada em seu campo de defesa. Entretanto, o time da casa esbarrou novamente na boa marcação do adversário e no goleiro Pinto, que fez pelo menos três grandes defesas. Os chilenos mantiveram a invencibilidade como visitante na Libertadores, enquanto os mexicanos saíram de campo novamente vaiados por seus torcedores.     Por GLOBOESPORTE.COM Cidade do México

veja também