MENU

Uruguai repete Argentina e Brasil e só fica no empate em estreia

Uruguai repete Argentina e Brasil e só fica no empate em estreia

Atualizado: Terça-feira, 5 Julho de 2011 as 8:43

                                        Melhor colocado sul-americano na última Copa do Mundo, o Uruguai não fez uma estreia muito diferente de Argentina e Brasil. Com volume de jogo, mas nem tantas chances criadas, a Celeste apenas empatou por 1 a 1 com o Peru, nesta segunda-feira, no Estádio Bicentenário, em San Juan, em jogo válido pelo Grupo C, e repetiu o resultado dos outros grandes favoritos ao título da Copa América.

Paolo Guerrero abriu o placar aos 23 minutos para os peruanos, que enfrentaram os muitos desfalques (entre eles das estrelas Pizarro e Farfán) com alguma organização aplicada pelo técnico Sergio Markarián. No lado uruguaio, Luis Suárez igualou no último suspiro da primeira etapa e ainda viu Diego Forlán desperdiçar ótima oportunidade no segundo tempo. O botafoguense Loco Abreu ficou no banco de reservas, enquanto Victorino atuou em toda a partida. Ainda nesta segunda, Chile e México completam a chave.

Ambas as seleções voltam a campo na próxima sexta-feira. O Peru abre nova rodada dupla em Mendoza, contra o México, às 19h15m (de Brasília). O Uruguai pega o Chile em seguida, às 21h45m.     Diego Forlán teve uma noite bem diferente das que o fizeram ser eleito o melhor da última Copa (Reuters)

    Guerrero, um guerreiro

Os 45 primeiros minutos no Bicentenário sugeriram um trocadilho para José Paolo Guerrero. O atacante do Peru e do

Hamburgo, da Alemanha, atuou completamente isolado, em uma linha muito à frente de seus companheiros. Era sua tarefa dar o primeiro combate, lá na frente, voltar para cercar a saída de bola uruguaia e, claro, atacar. E não é que a tática chegou a dar certo?     Se o primeiro lance de perigo veio do lado celeste, com Forlán cruzando rasteiro para a zaga afastar, Guerrero deu trabalho. Muito. Principalmente para o ex-são-paulino Lugano, que o derrubou na risca da grande área aos 14 minutos.

Coletivamente, a seleção peruana não sabia muito o que fazer com a bola nos pés. O lateral-ponta canhoto Vargas, um de seus destaques que não foi cortado, estava no banco de reservas, ainda se recuperando de uma lesão. Manter a posse de bola por mais de 15 segundos era, portanto, um desafio.

Por sorte, os alvirrubros precisaram de muito menos para abrir o placar. Aos 23, Guevara descolou lindo lançamento do campo defensivo. Guerrero, colocado entre os zagueiros uruguaios, disparou em condição legal e ainda driblou Muslera até tocar para o fundo das redes. Nas arquibancadas, delírio da torcida chilena, imensa maioria no Bicentenário pela proximidade ao país.     Vice-artilheiro do Campeonato Italiano, com 26 gols, Cavani não rendeu afastado da área (Foto: Reuters)

    Suárez empata, Forlán

O Uruguai, que já não era uma seleção apática, lançou-se ao ataque e criou oportunidades, quase sempre nas bolas paradas. O goleiro peruano Raúl Fernandez fez duas boas defesas em finalizações de Diego Forlán. Na terceira, rezou para que o desvio da zaga saísse por cima.

No último lance do primeiro tempo, no entanto, não houve jeito. Depois de Yotún perder do lado de lá, Suárez não perdoou: Lodeiro recebeu de costas e, com um giro, deixou o atacante do Liverpool na boa para empatar.          

O ritmo seguiu intenso na etapa final. Agora com o Uruguai comandando as ações, ainda que com dificuldades para transformar o volume de jogo em perigo. Organizado, o Peru mexeu duas vezes antes dos 15 minutos e pôs Vargas em campo.

Antes de o jogador da Fiorentina ameaçar o gol de Muslera, aos 26, e ver Cruzado também quase marcar dois minutos depois, o Uruguai desperdiçou a grande chance do jogo. Aos 24, a zaga peruana cochilou e Forlán tabelou com Suárez para entrar livre na grande área. O melhor da última Copa do Mundo pegou muito embaixo da bola e mandou por cima em lance que o faria comemorar há um ano. Foi a cena de uma estreia decepcionante para os uruguaios. Chilenos, mexicanos e peruanos, satisfeitos, comemoraram.

veja também