MENU

Vaga no G-4 não ilude Felipão, que vê alguns rivais na frente

Vaga no G-4 não ilude Felipão, que vê alguns rivais na frente

Atualizado: Segunda-feira, 11 Julho de 2011 as 12:13

 Mesmo sem ter uma equipe brilhante, o Palmeiras faz bonito no Campeonato Brasileiro. O time fechou a nona rodada do torneio na quarta colocação, com 18 pontos, mesma pontuação do rival São Paulo, que leva vantagem por ter uma vitória a mais. Satisfeito, o técnico Luiz Felipe Scolari não esconde a preocupação porque não sabe se a equipe terá fôlego suficiente para continuar brigando até o final da competição. E pede reforços para que isso possa acontecer.

- O Campeonato Brasileiro é muito longe e exige regularidade. Fomos bem contra o Santos, mas não fomos bem contra o América-MG, não merecíamos nem o empate. A verdade é que ganhamos um ponto lá. Algumas equipes estão na nossa frente em termos de elenco e isso é fundamental para poder enfrentar as 29 rodadas que faltam. Hoje, diria que o Palmeiras faz parte de um batalhão intermediário – explicou.

Treinadora acredita que o elenco alviverde precisa ser reforçado para o Brasileirão (Foto: Ag. Estado)

  E quais seriam os times que hoje estão à frente do Palmeiras? O comandante alviverde citou seis concorrentes.

- Vejo o Corinthians muito bem organizado, o Vasco da mesma maneira. O Flamengo tem atuado de maneira muito criativa e por isso, faz muitos gols. O Cruzeiro está melhorando, o São Paulo tem uma mescla interessante entre jovens e atletas mais experientes. O Internacional, por sua vez, está fazendo jogos muito bons. Até a metade do campeonato, acredito que teremos oito equipes brigando pelas primeiras colocações – ressaltou o treinador.

Para poder brigar, Felipão acredita que o elenco carece de algumas peças. Por isso, tem feito seguidas reuniões com a diretoria para analisar nomes que podem chegar e vestir a camisa do Verdão.

- Para encarar as 29 rodadas que faltam, ainda nos falta uma ou outra peça que já solicitei para a minha direção. Na próxima semana, um ou dois devem sair para equipes da Série B e poderemos trazer dois garotos sem muita expressão que vão chegar para nos ajudar. Volto a dizer: o Palmeiras não tem um super time, mas pode dar trabalho quando entra disposto a brigar e a jogar de maneira equilibrado. E é isso que vou buscar daqui para frente – concluiu.            

veja também