MENU

Valdivia ataca Felipão e Pescarmona e ameaça: Só fico se me respeitarem

Valdivia ataca Felipão e Pescarmona e ameaça: Só fico se me respeitarem

Atualizado: Terça-feira, 21 Dezembro de 2010 as 7:29

Definitivamente, o meia Valdivia e as pessoas que comandam o futebol do Palmeiras, incluindo o técnico Luiz Felipe Scolari, estão em rota de colisão. Em entrevista à Rádio Eldorado/ESPN, o craque chileno deixou claro que a sua paciência está no limite. E ameaçou: se não houver uma mudança na relação do clube com ele em 2011, vai procurar outro lugar para atuar.

- Chega. Não vou mais aturar o que estão fazendo comigo. Não vão conseguir me colocar contra o torcedor palmeirense. Ele não sabe que eu atuei machucado, não sabe que fui pressionado a jogar. Não vou aguentar mais falarem mal de mim. Enquanto eu atuei no sacrifício, era um cara bacana, que gostava do Palmeiras. Quando não deu mais para mim, passei a ser um cara que vivia na noite. Chega disso. Se eles quiserem o Valdivia em 2011, terão de me respeitar, ou vamos sentar e procurar outra solução. Talvez amanhã eu não esteja mais no Palmeiras – afirmou o Mago, bastante irritado.

O camisa 10 do Verdão deixou clara sua insatisfação com o técnico Luiz Felipe Scolari e com o diretor de futebol, Vladimir Pescarmona.

- Essa pressão é bem clara. Tem um treinador que manda, que escala. Ele precisava de mim, eu fui lá e joguei. Ele dizia que confiava em mim, fui lá e joguei. Mas quando não deu mais, falou que não fazia o tratamento direito, que estava saindo. Preciso ser respeitado. Quando tive o problema com o Felipão, não saí reclamando para ninguém, ao contrário dele, que foi à imprensa e falou que se eu não estivesse satisfeito, a porta estava aberta. O pior de tudo é que quando eu encaro as pessoas, elas disfarçam. O Pescarmona disse para todo mundo que o meu problema era psicológico. Não gostei e fui falar com ele. Na hora, na minha cara, ele disse que era uma brincadeira com a imprensa – ressaltou.

Valdivia também desmentiu o advogado do clube, André Sica, que disse que apenas o chileno se recusou a assinar o documento entregue pelo clube, com uma lista de recomendações para que os jogadores voltassem em boas condições das férias.

- Quem falou isso é mentiroso, mau caráter. O Marcos saiu machucado e não assinou esse documento. O Pierre e o Lincoln também não assinaram nada. Por que só comigo? Além disso, no documento estava escrito que se eu não seguisse as orientações, então seria multado em 40% do meu salário. Como vou assinar uma coisa dessas? - afirmou o jogador.

Valdivia deixou claro que sempre respeitou a diretoria do Palmeiras, mesmo com ela não cumprindo a sua parte no pagamento dos salários.

- Estou com salário atrasado, e existem outras pendências. Mas ninguém sabe disso porque nunca fui na imprensa para reclamar. É a primeira vez que falo disso. Quando saí da Arábia e vim para o Palmeiras, aceitei ganhar bem menos. Tinha propostas melhores do São Paulo, do Flamengo e do Cruzeiro, mas nem pensei nisso porque tenho um carinho especial pelo Palmeiras, e o torcedor sabe disso. Mas tudo tem limite. Fiquei 2010 calado. Em 2011 não vou ficar mais - concluiu.

veja também