MENU

Valdivia revela conversa com Tirone e diz que não sai do Palmeiras

Valdivia revela conversa com Tirone e diz que não sai do Palmeiras

Atualizado: Quinta-feira, 8 Setembro de 2011 as 4:04

Valdivia fica no Palmeiras, mas só volta aos campos

em 30 dias (Foto: Thiago Dias/GLOBOESPORTE.COM)     Logo após dizer, via Twitter, que estava cansado dos questionamentos a respeito do custo-benefício de sua contratação, Valdivia pôs fim às especulações sobre uma possível transferência para o Al-Sadd, do Qatar, disse ter conversado com o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, na noite da última quarta-feira, e confirmou que seguirá no clube.

- Tive uma reunião com o Tirone ontem (quarta-feira), na casa dele, e esclarecemos todos os pontos. Ele me disse que tinham pessoas que comentaram que eu queria sair e em nenhum momento disse isso. Se ele disse que não tem intenção de me vender, disse que não quero sair - falou o meia, em entrevista à Rede Bandeirantes. O problema, segundo o Mago, surgiu quando dois empresários apareceram com a proposta do mundo árabe e que teriam dito que o Palmeiras já teria aceito vendê-lo.

- Dois empresários me procuraram dizendo que o Palmeiras teria aceito a proposta do Al-Sadd e fiquei triste. Quando eles me falaram isso, fiquei triste. Se voltei do mundo árabe, voltei para ficar. Valdivia ainda enfatizou que não vê motivos para sair, já que pretende retribuir o carinho da torcida alviverde e que sua família está adaptada ao país. - Minha família é adaptada ao Brasil, a São Paulo. Sou grato aos torcedores e ao clube. VIm para dizer para o nosso torcedor que sei que eles estão esperando que eu seja o cara que fui em 2008, também quero voltar a ser o mesmo jogador, mas o time não é mais o mesmo.

O Al-Sadd fez proposta de 8,25 milhões de euros (R$ 19 milhões) para contar com o Mago, mas o Palmeiras não teria direito a todo o valor. O clube receberia 5,5 milhões de euros (quase R$ 13 milhões), pois o restante iria para o Al-Ain, dos Emirados Árabes Unidos, antigo clube de Valdivia – uma multa estava prevista em contrato para o caso de negociação com outra agremiação do Oriente Médio. E do montante destinado ao Palmeiras, 36% são reservados para o conselheiro Osório Furlan Júnior, dono desta porcentagem dos direitos econômicos do meia.

Tirone esperava um valor mais alto para negociar o Mago, já que o Palmeiras precisa pagar uma dívida de 6,2 milhões de euros (R$ 13,9 milhões) com o Banco Banif, responsável pela carta de crédito que viabilizou a contratação de Valdivia do Al-Ain. O débito venceu no dia 15 de agosto, mas um acordo com o banco fez o prazo ser prorrogado até outubro.            

veja também