MENU

Vasco bate o Santos na Colina e desencanta após seis partidas

Vasco bate o Santos na Colina e desencanta após seis partidas

Atualizado: Quinta-feira, 30 Setembro de 2010 as 7:16

Depois de seis partidas sem saber o gosto da vitória, o Vasco fez 3 a 1 no Santos, nesta terça-feira, em São Januário, e voltou a dar alegria aos seus torcedores na 26ª rodada. Com o resultado, a equipe da Colina chega a 33 pontos no Campeonato Brasileiro e está em 12º lugar, com um jogo a menos. Os gols foram marcados por Fágner, Felipe e Eder Luis. Danilo descontou para os paulistas. O Peixe não esteve em uma noite inspirada, assim como Neymar, que pouco conseguiu criar, e permanece com 38, na sexta posição.

Vasco se encontra e abre vantagem no placar

A partida na Colina começou morna, com as duas equipes se estudando demais. O Vasco bem que tentou dar velocidade ao jogo, mas foi o Santos que colocou a bola no chão e, atacando pelas laterais do campo, foi mais perigoso no início. A felicidade dos cruzmaltinos era o insucesso de Neymar, que, vigiado de perto, pouco conseguia criar. Quando o atacante levou uma bolada, a torcida foi à loucura.

 A primeira boa chance do Peixe aconteceu aos dez minutos. Danilo avançou pela direita e cruzou na medida para Marcel, que, em boas condições de finalizar, tentou um voleio e furou. Ainda desencontrado em campo, principalmente por causa dos desfalques, o Vasco tinha apenas uma boa arma: os avanços pela direita de Fágner, Zé Roberto e Eder Luis. E foi desta forma que marcou seu primeiro gol.

Aos 30, Eder Luis foi lançado, driblou Alex Sandro e tocou para trás na direção de Fágner, que mandou de primeira e acertou o ângulo esquerdo do goleiro Rafael: 1 a 0 e muita vibração da torcida vascaína nas arquibancadas de São Januário. Não demorou para o Gigante da Colina armar outro contra-ataque rápido. Aos 34, Felipe deu ótimo passe para Rafael Coelho, que invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro. Coube ao camisa 6, que até então estava apagado na partida, fazer a cobrança. Ele bateu no canto esquerdo de Rafael, que defendeu e a bola bateu na trave. No rebote, o próprio meia, de perna direita, finalizou e colocou 2 a 0 no placar. Foi o primeiro no retorno ao clube. Na comemoração, foi abraçar o preparador físico Jorge Sotter.

Santos diminui, mas Vasco fecha o caixão no último minuto

Na volta para o segundo tempo, o jogo ganhou mais emoção, já que o Peixe partiu para cima para tentar diminuir o prejuízo. E conseguiu fazer logo no início, ajudado por uma falha individual de Titi. O zagueiro bobeou na frente de Arouca, que roubou a bola e serviu Danilo. Na saída de Fernando Prass, o lateral-direito tocou para o fundo da rede: 2 a 1. Vendo o crescimento do Santos, Paulo César Gusmão modificou o Vasco: Fellipe Bastos, Rafael Coelho e Felipe saíram para as entradas de Romulo, Jonathan e Allan, respectivamente. Mas as alterações não impediram que a equipe recuasse. A aposta era os contra-ataques, principalmente na velocidade de Eder Luis.

A missão cruzmaltina ficou mais difícil a partir dos 31 minutos, quando Jumar fez falta em Neymar e levou o segundo cartão amarelo e em seguida o vermelho. Com isso, o Santos se lançou de vez a ataque, já que Roberto Brum deu lugar a Tiago Luis. A melhor chance foi já perto do fim, aos 43, com Neymar. O atacante tentou encobrir o goleiro Fernando Prass, mas chutou por cima do gol.

Aos 47, Danilo mandou uma bomba de longe, e Fernando Prass voou para fazer uma grande defesa. O golpe final do Vasco veio aos 49, quando Eder Luis fez fila, entrou na área e tocou na saída do goleiro Rafael: 3 a 1. Fim de jogo e comemoração dos poucos vascaínos que foram ao jogo (2.819 pagantes).

Na próxima sexta-feira, às 21h (de Brasília), o Vasco recebe o Goiás em São Januário. O Santos, no sábado, às 16h, faz o clássico com o Palmeiras na Vila Belmiro.

veja também