MENU

Vasco sai na frente, mas Grêmio busca o empate.

Vasco sai na frente, mas Grêmio busca o empate.

Atualizado: Domingo, 19 Junho de 2011 as 6:49

Campeão da Copa do Brasil, o Vasco esteve próximo de emplacar uma boa vitória fora de casa no retorno do time titular à disputa do Campeonato Brasileiro. Mas o Grêmio conseguiu igualar ao final da partida disputada na tarde deste domingo, no Estádio Olímpico. Em confronto de bom nível técnico e emoção nos minutos derradeiros, Grêmio e Vasco empataram em 1 a 1, pela quinta rodada da competição.

Bernardo marcou o gol vascaíno, e Roberson fez o gol tricolor, ambos no segundo tempo. Com o empate, o Vasco sobe para 8 pontos, contra 7 do Grêmio. No próximo final de semana as duas equipes voltam a jogar. Às 16h de domingo o Grêmio visita o Botafogo, no Engenhão; no mesmo dia, às 18h30m, o Vasco enfrenta o Atlético-GO no Estádio Serra Dourada.

sob chuva, Grêmio e Vasco empataram em 1 a 1 no Estádio Olímpico (Foto: Agência Estado)   Lá e cá

Belas defesas, pênalti desperdiçado, bola na trave, gol anulado, chuva torrencial, impaciência nas arquibancadas...não faltaram elementos para tornar muito agradável aos espectadores o primeiro tempo da partida. Interessados e ofensivos, Grêmio e Vasco não abdicaram do ataque constante, alternando confrontos de uma área à outra. O velho 'lá e cá'.

Campeão da Copa do Brasil, o Vasco de Ricardo Gomes apresentou um grande repertório de movimentos táticos complexos. Sem a bola, Eder Luis recuava pela direita, formando com os volantes Allan e Romulo, e com Felipe na esquerda, uma segunda linha britânica no 4-4-2; com a posse, entretanto, Eder Luis avançava pela direita, tendo Alecsandro centralizado e Diego Souza na esquerda, em uma espécie de 4-3-3.

No Grêmio, Renato Gaúcho voltou ao 4-4-2 com meio-campo reproduzindo o desenho de um losango. E também resgatou a iniciativa nos jogos em casa. A equipe pressionou, conquistou um pênalti - defendido por Fernando Prass na cobrança de Gabriel - e ainda marcou um gol de falta, anulado porque Willian Magrão estava impedido no momento do chute de Fábio Rochemback.

Prass fez outras lindas defesas, além do pênalti, segurando o zero gremista no placar. Em contra-ataques rápidos, o Vasco criou boas chances. A melhor, entretanto, surgiu em bola parada - Alecsandro cobrou falta na trave. Aos vestiários, os gremistas desceram abaixo de vaias, manifestação corriqueira dos torcedores durante os primeiros 45 minutos.

Final emocionante

Com Escudero substituindo Lúcio, o Grêmio melhorou no segundo tempo. O argentino ingressou em campo interessado, participativo, dividindo as atribuições de articulação defensiva com Douglas, até então sobrecarregado. E esta parceria elevou a qualidade das jogadas ofensivas.

Não por acaso o Vasco recuou, resignando-se a apenas combater. Marcou mais, atacou menos, e dependeu das cobranças de escanteios para ameçar o goleiro Victor. Mas quando Ricardo Gomes recorreu ao banco de reservas, a equipe encontrou o caminho para a vitória.

Bernardo substituiu Diego Souza faltando quinze minutos para o final. Em seu primeiro lance, apostou nas dificuldades impostas pela chuva - gramado escorregadio, bola pesada - para vencer o goleiro da Seleção Brasileira: aos 31 Bernardo chutou de longe e deu sorte ao surpreender Victor, fazendo 1 a 0 para o Vasco.

Se a torcida tricolor já se mostrava impaciente, com vaias e perseguição a jogadores como Douglas e Gabriel, o gol acentuou o clima ruim. Em contraste com a insatisfação dos gremistas, ecoou no Estádio Olímpico a festa dos vascaínos, em bom número nas arquibancadas. Oito minutos depois, entretanto, os gremistas se reconciliaram com o time. Após cobrança de escanteio, Roberson empatou de cabeça: 1 a 1.   Por Eduardo Cecconi Porto Alegre

veja também