MENU

Velocista espanhola alega ter ficado fora de seleção por ser negra

Velocista espanhola alega ter ficado fora de seleção por ser negra

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 3:50

Digna diz ter sido vítima de racismo ( Getty Images)

  A fastada da equipe espanhola que participoiu do Campeonato da Europa, no último fim de semana, a velocista Digna Luz Murillo considerou sua exclusão como um 'ato racista'. Nascida na Colômbia, a atleta insunuou que só foi afastada da equipe do técnico Manuel Pascua por ser negra.

- Não sei se fizeram isso porque sou negra ou porque sou de origem estrangeira, porque estou há quase um mês treinando sozinha, com meu técnico pessoal, Rafael Blanquer. Creio que se trata de um ato racista, não vejo outra forma de explicar - disse a atleta, em entrevista à agência EFE.

Digna Murrilo chegou a ser pré-escala para as provas de 100m e 4x100m, no entanto, acabou ficando fora da equipe sem receber maiores explicações até agora. Por enquanto, ela afirmou estar tranquila e disposta a seguir treinando com seu treinador, mas tambpem pede justiça.

- Estou bem e diposta a seguir treinando com meu treinador. Não cometi nenhum delito e estou certa que Deus estará comigo. Se a justiça humana erra, Deus vai acabar fazendo o certo. Sei que não estou sozinha - completou a velocista.

Após ficar ciente das graves acusações feitas por Digna, o presidente da federação espanhola de atletismo, José María Odriozola, declarou que, por hora, esse caso deverá ''ser bem estudado''.        

veja também