MENU

Vitória bate o Avaí e quebra jejum de mais de um mês no Barradão

Vitória bate o Avaí e quebra jejum de mais de um mês no Barradão

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 7:25

A torcida do Vitória voltou a comemorar um triunfo em casa, após mais de um mês. Apesar das muitas oportunidades perdidas, o time rubro-negro venceu o Avaí por 3 a 0, no Barradão, na noite desta quinta-feira, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os baianos não saíam de campo com um resultado positivo, em Salvador, desde a 14ª rodada, quando bateram o Santos por 3 a 2, no dia 14 de agosto. Júnior - no primeiro tempo - Elkeson e Thiago Humberto - na etapa final - marcaram.

Com o resultado, a equipe do técnico Ricardo Silva chegou a 31 pontos, e ocupa a décima colocação. Os avaianos, que foram comandados pelo interino Edson Neguinho e completaram dez jogos sem vencer, somam 25, e são os últimos fora da zona de rebaixamento, em 16º.   No domingo, o Vitória recebe o Fluminense, no Barradão, às 16h (de Brasília), e o Avaí pega o Ceará, na Ressacada, às 18h30m.

Surpresa rubro-negra

Foi com uma surpresa logo no início que o Vitória deu as boas-vindas ao Avaí. Com apenas três minutos do primeiro tempo, Egídio invadiu a área pela esquerda e, num inesperado chute de direita, obrigou Renan a defesa desajeitada. A bola sobrou na pequena área para o atacante Júnior, que se atirou como pôde para fazer o desvio e abrir o placar. O camisa 1 da equipe catarinense voltou a ter trabalho, em novo lance pela esquerda, aos 10, quando dividiu com Júnior, na linha da grande área, e levou a melhor. No rebote, Henrique emendou para o gol, mas a zaga fez a cobertura.

Na tentativa de reagir, o Leão da Ilha tinha Jéferson como referência na frente. Por pouco o atacante não igualou, aos 22, em cabeçada que saiu rente à trave esquerda de Lee. Com o capitão Marcinho Guerreiro sentindo dores no tornozelo direito, resultado de uma pancada, o interino Edson Neguinho se viu forçado a fazer a primeira alteração no Avaí ainda na etapa inicial – Batista substituiu o volante.

O lado direito da defesa avaiana estava dando oportunidades demais para os baianos. Aos 39, Júnior quase fez o segundo, após receber passe de Ramon, na intermediária. Mas, tentando encobrir Renan, o rubro-negro mandou pela linha de fundo. Aos 41, Henrique engrossou a lista de oportunidades desperdiçadas pelos donos da casa, em chute da entrada da área, que saiu por cima do travessão.

Baianos garantem fim de jejum

A displicência do primeiro tempo não é comparável ao que fez Jéferson, do Avaí, aos 10 da segunda etapa. Depois da bola rolada com categoria por Rafael Costa, o atacante ficou de frente para o goleiro Lee e tentou um toque sutil no canto esquerdo, mas errou o alvo. Depois deste verdadeiro favor prestado pelo ataque catarinense, foi a vez de os defensores fazerem um agrado aos mandantes. Na tentativa de afastar o cruzamento, aos 16, Gabriel deu a bola de presente para Elkeson, quase na marca do pênalti. O meia acertou uma bomba no ângulo esquerdo de Renan e ampliou. O camisa 8 ganhou moral com o gol. Aos 22, após passe de Júnior, ele tentou a jogada individual pela direita, e chutou cruzado. A bola saiu tirando tinta da trave direita de Renan.

Faltava sorte aos visitantes. Aos 25, Jéferson ficou com a sobra, fora da área e, de canhota, carimbou a trave esquerda de Lee. Aos 32, Thiago Humberto, que havia entrado no lugar de Ramon, mostrou que o dia era mesmo dos anfitriões. Depois de receber passe pelo meio, o meia ficou cara a cara com Renan e mandou para o fundo das redes. Ele ainda acabou advertido por tirar a camisa na comemoração.

Com a ampla vantagem no placar, por pouco os rubro-negros não ficaram com um a menos em campo. Após sofrer falta, o lateral-direito Eduardo precisou de atendimento médico e, como o time já havia feito três alterações, voltou ao jogo no sacrifício, para ver, de dentro das quatro linhas, o fim do jejum rubro-negro no Barradão.

veja também