MENU

Vitória chega ao seu oitavo título estadual na década

Vitória chega ao seu oitavo título estadual na década

Atualizado: Segunda-feira, 3 Maio de 2010 as 10:22

A melhor fase do Vitória em comparação com o maior rival, o Bahia, foi comprovada mais uma vez neste domingo, no Barradão, onde o Leão conquistou seu 26º título do Campeonato Baiano mesmo perdendo por 2 a 1 para o Tricolor. No primeiro jogo da final, o time rubro-negro venceu por 1 a 0 e podia até perder por um gol de diferença, já que teve a melhor campanha na primeira fase. Elkeson marcou o gol dos campeões, enquanto Rodrigo Gral e Lima deram a inútil vitória aos rivais.

O Vitória chega assim ao seu oitavo título estadual nesta década (os outros foram em 02, 03, 04, 05, 07, 08 e 09), deixando o clube como recordista do país, ao lado do Fortaleza. O Bahia, campeão em 43 oportunidades, não vence a competição desde 2001. Além disso, esta foi a quarta conquista seguida do Rubro-Negro tendo o Tricolor como vice.

A decisão do Baianão foi acompanhada por 22.237 pessoas no Barradão e gerou uma renda de R$ 532.380,00.

O jogo

Precisando de dois gols para inverter a situação e ficar com o título, o Tricolor pressionou o Rubro-Negro no início, marcando presença no campo de ataque e também chegando com perigo primeiro. Foi com Ananias, aos 12 minutos. Viáfara fez a defesa.

Mas o Leão não se intimidou e equilibrou o jogo. Pelo menos no que diz respeito às oportunidades. No minuto seguinte, Júnior começou a jogada e tocou para Vânderson chutar de fora da área, no canto direito. Fernando saltou e defendeu.

Aos 15 minutos, Viáfara foi obrigado a trabalhar de novo. Ele viu Rodrigo Gral ser lançado, teve que sair do gol, reduzir o ângulo e evitar o gol tricolor.

O Vitória aumentou a sua vantagem com 20 minutos de jogo. Ramon bateu escanteio, Fernando socou a bola para a frente da área, e ela caiu limpa para Elkeson, que bateu forte no ângulo esquerdo para abrir o placar.

Neste momento, o Bahia teria de virar o jogo para 3 a 1 para ser campeão. Mas foi o Vitória quem quase chegou ao segundo gol. Júnior mandou a bola para a rede, mas pelo lado de fora, aos 27. Parte da torcida rubro-negra gritou "gol".

A partir deste lance, o jogo perdeu um pouco o ritmo. Coincidentemente, foi o momento em que começou a cair uma forte chuva no Barradão.

Antes do intervalo, porém, o Bahia deu sinal de reação e quase empatou, já nos acréscimos. A zaga do Vitória parou pedindo impedimento, Rodrigo Gral recebeu em boas condições, mas demorou para finalizar. Wallace apareceu no momento certo para cortar.

Bahia pressiona

O atacante, porém, não desperdiçou outra chance que teve no primeiro minuto da etapa final. Rogerinho bateu falta para a área, Mendes ganhou de Reniê no alto e desviou. Viáfara defendeu mal, nos pés de Rodrigo Gral, que desta vez marcou: 1 a 1.

O Bahia continuou dando trabalho à defesa do Vitória e por pouco não chegou ao segundo gol também em jogada de bola parada e de novo com Rogerinho, aos 11. O lateral bateu para a área, Mendes cabeceou, Viáfara defendeu, a bola bateu no travessão e saiu.

Ao pressionar o Vitória, o Bahia também dava espaços para o contra-ataque. Com 12 minutos, Egídio se arriscou no ataque e bateu para fora.

A pressão tricolor deixou o técnico do Vitória, Ricardo Silva, nervoso com o seu time e com a arbitragem. Ao reclamar com Héber Roberto Lopes, que apitou o jogo, foi expulso de campo.

Aos 27 minutos, a torcida do Bahia se empolgou mais ainda com a expulsão de Vânderson. Ele já tinha amarelo, cometeu falta dura e depois ganhou o vermelho. No minuto seguinte, o Bahia reclamou pênalti de Nino em Ávine, mas o árbitro não marcou.

O Bahia demorou para aproveitar a vantagem numérica e só conseguiu a virada nos acréscimos, com Lima. Mas foi tarde e insuficiente. Foi a torcida do Vitória quem soltou o grito de "campeão".

veja também