MENU

Vitória do galo sobre o Botafogo afasta pesadelo e distancia sonho

Vitória do galo sobre o Botafogo afasta pesadelo e distancia sonho

Atualizado: Domingo, 27 Novembro de 2011 as 7:56

A vitória do Atlético-MG sobre o Botafogo, por 4 a 0, na Arena do Jacaré, pôs um fim ao pesadelo atleticano de ser rebaixado para a Série B e deixou o sonho botafoguense de disputar a Taça Libertadores do ano que vem ainda mais distante.

O Atlético-MG chega aos 45 pontos e sobe para a 13ª colocação na tabela, não podendo mais ser alcançado pela turma do Z4. O Botafogo estaciona nos 55, na oitava posição, e precisa de uma combinação de resultados para chegar ao G5.

  Atlético-MG goleou o Botafogo por 4 a 0 na Arena do Jacaré (Foto: Richard Souza / GLOBOESPORTE.COM)

O Galo, apesar de dois sustos no começo do jogo, teve amplo domínio na partida, marcada por dois tempos distintos. No primeiro, muita correria de ambos os times. No segundo, um Botafogo desinteressado e que oferecia pouca resistência ao entusiasmo atleticano.

Na rodada final do Brasileirão, o Atlético-MG faz o clássico com o Cruzeiro, mais uma vez na Arena do Jacaré. O Botafogo também tem um duelo regional. Encara o Fluminense, provavelmente no Engenhão. Os dois jogos serão às 17h (de Brasília), do próximo domingo.

Galo soberano

O jogo começou e o Atlético-MG mostrou, logo de cara, que iria partir pra cima do Botafogo, repetindo uma estratégia de sucesso usada nos últimos jogos na Arena do Jacaré. Mas o time carioca não aceitou a pressão e, com o domínio do meio-campo, criou duas incríveis chances antes dos dez minutos iniciais, com Elkeson e Felipe Azevedo, ambas desperdiçadas.

O futebol pune a displicência e o Botafogo pagou caro pelos gols perdidos. No primeiro ataque que teve o Atlético-MG fez o gol. Daniel Carvalho cobrou com perfeição um pênalti sofrido por Neto Berola, que fez um carnaval dentro da área botafoguense até ser derrubado.

Com a tranquilidade da vantagem no placar, foi o Galo quem tomou as rédeas do jogo pra si. Bernard perdeu chance clara de gol, mas, desta vez, o futebol não puniu, pois o Galo marcou o segundo, com André, logo no lance seguinte, fazendo a Arena do Jacaré explodir, com a festa da torcida atleticana.

O Botafogo acusou o golpe. Por mais que tentasse, não conseguia se organizar em campo e o Galo, numa tarde inspirada de Bernard e Daniel Carvalho, tocava a bola com tranquilidade.

Até que um vacilo de Richarlyson permitiu ao Botafogo chegar a área do Atlético-MG e conseguir um pênalti, que o colocaria novamente no jogo. A cobrança de Loco Abreu, entretanto, um chutão sobre o gol de Renan Ribeiro, fez com que o Galo fosse para o intervalo com os 2 a 0 a favor.

Golaço pra selar a vitória

A velocidade dos times no segundo tempo foi nitidamente inferior. O placar do primeiro tempo era o que Atlético-MG necessitava para escapar da degola. O Botafogo parecia desinteressado, jogando apenas para cumprir tabela.

O Galo cozinhava o jogo, de forma inteligente e sem se expor desnecessariamente. Com a entrada de Triguinho no lugar de Richarlyson, o sistema defensivo atleticano praticamente não dava espaços para o Botafogo.

O time carioca, por sua vez, buscava as jogadas lentamente, com toques de lado e sem inspiração, se tornando presa fácil para a defesa do Galo.

Mas o melhor do jogo ainda estava por vir. O terceiro gol do Atlético-MG foi uma pintura. André recebeu lançamento perfeito de Leonardo Silva e deu um leve toque sobre o goleiro Jefferson, fazendo um golaço.

O Atlético-MG ainda faria mais um, selando a goleada em cima do Botafogo. Nos minutos finais da partida, Bernard cobrou falta para dentro da área, e Leonardo Silva apareceu na segunda trave para escorar para o gol.

Depois disso foi só festa. A torcida do Atlético-MG ensaiou até ola na Arena do Jacaré, comemorando aliviada um fim de ano que se desenhou terrível alguns meses atrás.

      Vídeo: Youtube

veja também