MENU

Webber quer retorno de tradição das bandeiras lançada por Ayrton Senna

Webber quer retorno de tradição das bandeiras lançada por Ayrton Senna

Atualizado: Terça-feira, 10 Maio de 2011 as 11:18

Terceiro colocado no Mundial de Pilotos em 2011, Mark Webber confessou que sente falta de uma das tradições proibidas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Desde a década de 1990, os pilotos não podem mais pegar bandeiras de seus países após vencer uma corrida, tradição iniciada e consagrada por Ayrton Senna na maioria de seus triunfos na Fórmula 1.

- Isto era bonito. Era sempre um grande momento assistir Ayrton Senna com a bandeira brasileira e Nigel Mansell com a Union Jack (bandeira do Reino Unido). Era uma boa mensagem para o esporte e para os fãs. Era bom e mostrava paixão. Agora, o procedimento nas vitórias é tirar o capacete, correr para o pódio, correr para sair do pódio... E chegar em casa rapidamente - diz Webber.

A prática foi banida pela FIA por causa do risco de um carro parar de repente no meio da pista para apanhar a bandeira. A Fórmula 1 passou a adotar, em seguida, um protocolo mais rígido de procedimentos após a corrida. A declaração do australiano Webber foi dada em um momento que a FIA busca melhorar o espetáculo na categoria, com o aumento das ultrapassagens.      

veja também