MENU

Webber vence o GP da Inglaterra

Webber vence o GP da Inglaterra

Atualizado: Domingo, 11 Julho de 2010 as 6:31

O clima na RBR não era dos melhores após o treino classificatório para o GP da Inglaterra. A polêmica da nova asa dianteira dada a Sebastian Vettel não agradou a Mark Webber, que reclamou publicamente. E a confusão acabou sendo levada para a pista. Após uma péssima largada do alemão, o australiano se aproveitou e assumiu a ponta. Mas Vettel não se contentou e tentou dar o troco na segunda curva, a Maggots. Ele exagerou, quase tocou no companheiro e saiu da pista. Webber lucrou e teve pista livre para vencer a corrida em Silverstone com tranquilidade. Na comemoração pelo rádio do carro, ele ainda ironizou a decisão na equipe no sábado.

- Nada mau para o piloto número dois - diz Webber.

Eufórico, Mark Webber pula no alto do pódio de Silverstone após vencer o GP da Inglaterra (Foto: Reuters)   O australiano não deu chances e chegou pouco mais de um segundo à frente de Lewis Hamilton, da McLaren, que ficou em segundo durante toda a corrida. O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, completou o pódio ao ganhar a terceira posição de Fernando Alonso, da Ferrari. O espanhol foi punido com um drive through após ultrapassar Robert Kubica, da Renault, cortando caminho, em um lance discutível, e caiu para 14º na corrida. Atual campeão da Fórmula 1, Jenson Button largou em 14º, ganhou dez postos e chegou em quarto.

Após mais uma bela corrida, Rubens Barrichello foi o melhor brasileiro em Silverstone: terminou em quinto. O brasileiro da Williams fez uma bela largada, ganhou posições e se manteve andando no ritmo dos primeiros colocados. Kamui Kobayashi, da Sauber, se destacou mais uma vez e conseguiu ficar em sexto com o carro ruim da equipe suíça. Vettel, que caiu muito no início, brigou muito nas voltas finais contra Adrian Sutil e conseguiu a sétima posição na penúltima volta. O compatriota da Force India chegou em oitavo.

Felipe Massa caiu para último na largada, após tocar rodas com Alonso, e fazia uma corrida de recuperação até errar e ter de fazer um pit stop extra. O brasileiro da Ferrari chegou em 15º, uma posição atrás do companheiro espanhol. Lucas di Grassi, outro piloto do país na corrida, teve problemas em seu VRT e abandonou a prova na nona volta, após recolher seu carro aos boxes.

Com o resultado, Hamilton ampliou sua vantagem no campeonato. O inglês tem agora 145 pontos, 12 à frente do companheiro Button. Com 128, Webber subiu para terceiro após a vitória, deixando Vettel em quarto, com 121. Massa é o oitavo, com 67, e Barrichello tem 29 na 11ª posição. A próxima corrida será disputada em Hockenheim, na Alemanha, no dia 25 de julho.

A corrida

Com sol e algumas nuvens no céu em Silverstone, os carros se encaminharam para o grid. Apesar de ter feito dobradinha no sábado, a RBR enfrentou uma polêmica após o treino classificatório. Webber reclamou que Vettel tinha sido favorecido: a equipe deu o exemplar da nova asa dianteira do australiano para o alemão. As reclamações foram veementes, mas Christian Horner, chefe do time, tentou colocar panos quentes.

Com o clima ruim na RBR, os carros alinharam para a largada. E a esperada confusão aconteceu logo na primeira curva. Na pole, Vettel arrancou mal e foi superado por Webber rapidamente. O alemão, no entanto, não aceitou a perda, acabou exagerando em sua tentativa e saiu da pista na curva Maggots. Só que seu pneu traseiro direito estourou, e ele teve de entrar nos boxes.

Ao mesmo tempo, só que mais atrás, mais uma briga entre companheiros de equipe. Massa superou Alonso antes da primeira curva. O espanhol, no entanto, ficou muito próximo e acabou tocando o pneu traseiro direito do brasileiro na tentativa de ultrapassagem. Ele teve de ir aos boxes no fim da primeira volta para fazer a troca e acabou mudando sua estratégia de corrida.

Button, que fez um péssimo treino classificatório, se redimiu na largada em Silverstone. O inglês pulou de 14º para oitavo no fim da segunda volta e precisaria imprimir um bom ritmo para tentar subir ainda mais na corrida. Na frente, Robert Kubica estava em terceiro e começava a segurar uma grande fila de carros: Rosberg e Alonso eram os mais próximos, mas Barrichello, Schumacher e Kobayashi chegavam perto.

Massa e Vettel se esforçavam para recuperar posições mais atrás, mas a tarefa era complicada. Ambos precisavam superar os carros das equipes estreantes para começar a tentar aproveitar o fato de terem feito seus pit stops na primeira volta, por causa dos toques nas primeiras curvas. Eles superaram Lucas di Grassi na décima volta, quando o brasileiro teve problemas e recolheu o carro aos boxes, abandonando a prova.

Schumacher abriu a rodada de pit stops dos primeiros na 12ª volta, com Alonso, Barrichello e Kobayashi entrando na volta seguinte. O alemão acabou perdendo estas posições quando eles retornaram à pista. Na 14ª, foi a vez de Kubica, que não perdeu posições e voltou à frente do espanhol da Ferrari. Os líderes Webber e Hamilton pararam seguidamente, na 16 e na 17, mas não trocaram postos na pista.

Kubica e Alonso ficaram muito próximos na pista. O espanhol tentou a manobra na volta 17, e o polonês defendeu. Depois, teve de cortar caminho por fora da pista e fez a ultrapassagem, mas a Renault começou a reclamar com a direção de prova, que colocou o caso sob investigação. Só que o polonês teve um problema na 20ª passagem e acabou abandonando a corrida.

Button só fez seu pit stop na 22ª e voltou à frente da maioria dos rivais, mas ainda atrás de Nico Rosberg. O inglês subiu para quinto após as últimas paradas, mas lucraria com a punição a Alonso, anunciada na 27ª. Na volta seguinte, a direção de prova colocou o safety car na pista, por causa de detritos da asa traseira de Pedro de la Rosa que ficaram no meio da reta dos boxes. O espanhol da Ferrari teria um prejuízo maior, pois teria de cumprir a punição em bandeira verde.

O safety car ficou apenas três voltas na pista. Na relargada, Webber manteve a ponta, seguido por Hamilton. Alonso cumpriu o drive through e voltou na 16ª posição. O espanhol passou a sofrer para tentar a ultrapassagem sobre os carros mais lentos à sua frente. Vettel, por sua vez, parecia não sofrer com o mesmo problema e já estava em décimo. Na 39ª passagem, ele superou o compatriota Hulkenberg e subiu para o nono lugar, mas ainda não estava satisfeito.

Na 40ª volta, Massa cometeu um erro na curva Stowe e teve de fazer um pit stop extra, caindo bastante na classificação. Ao mesmo tempo, Vettel continuava em seu ataque e superava Schumacher, assumindo o oitavo posto. Só que o alemão da RBR acabou preso atrás do compatriota Sutil, que usava da inteligência para não ser superado. Ele só conseguiu a ultrapassagem no fim da penúltima volta e assegurou a sétima posição na corrida.

Na frente, Webber rumou tranquilo para a vitória, sem ser ameaçado por Hamilton, que se conformou com a segunda posição. Rosberg completou o pódio, em terceiro.

Confira o resultado do GP da Inglaterra, em Silverstone (306,747km):

1 - Mark Webber (AUS/RBR-Renault) - 52 voltas em 1h24m38s200

2 - Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) - a 1s360

3 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 21s307

4 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) - a 21s986

5 - Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) - a 31s456

6 - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) - a 32s171

7 - Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) - a 36s734

8 - Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) - a 40s932

9 - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 41s599

10 - Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth) - a 42s012

11 - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes) - a 42s459

12 - Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) - a 47s627

13 - Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 59s374

14 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 1m02s385

15 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 1m07s489

16 - Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) - a 1 volta

17 - Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth) - a 1 volta

18 - Timo Glock (ALE/VRT-Cosworth) - a 1 volta

19 - Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth) - a 2 voltas

20 - Sakon Yamamoto (JAP/Hispania-Cosworth) - a 2 voltas

Não completaram:

Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) - a 8 voltas/rodada

Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari) - a 23 voltas/asa traseira

Robert Kubica (POL/Renault) - a 33 voltas/mecânico

Lucas di Grassi (BRA/VRT-Cosworth) - a 43 voltas/hidráulico

Melhor volta: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1m30s874, na 52ª     Por GLOBOESPORTE.COM Silverstone, Inglaterra

veja também