MENU

Will Power vence etapa brasileira da Fórmula Indy

Will Power vence etapa brasileira da Fórmula Indy

Atualizado: Segunda-feira, 15 Março de 2010 as 12

Após a interrupção causada pela chuva forte, Will Power venceu a etapa brasileira da Fórmula Indy, disputada neste domingo no circuito de rua do Anhembi, em São Paulo. O australiano superou o americano Ryan Hunter-Reay, da Andretti Autosport, nas últimas voltas e deixou o rival em segundo. Vitor Meira, da AJ Foyt, foi o melhor brasileiro, na terceira posição, com bela corrida de recuperação após largar em 16º lugar.

Will Power recebe a bandeirada e vence a etapa brasileira da Fórmula Indy, disputada neste domingo Além de Meira, mais três brasileiros ficaram entre os dez primeiros: Raphael Matos, da De Ferran Luczo Dragon, foi o quarto; Helio Castroneves, da Penske, o nono; e Tony Kanaan, da Andretti Autosport, o décimo. Bia Figueiredo, da Dreyer & Reinbold, foi a melhor mulher das quatro que disputaram a prova, com o 13º lugar.

Mas a corrida foi marcada por uma chuva torrencial, que durou 45 minutos e causou a interrupção pela direção de prova com apenas 35 das 75 voltas disputadas. A decisão foi tomada por motivos de segurança, após várias poças se formarem ao longo do circuito e a reta do sambódromo apresentar condições péssimas de aderência por causa do piso de concreto. A prova só foi reiniciada às 15h (de Brasília).

Vários acidentes já haviam provocado bandeiras amarelas e a entrada do pace car durante a corrida. A batida que mais preocupou aconteceu logo na largada, quando o brasileiro Mário Moraes perdeu o controle do carro por causa da poeira na reta do sambódromo e foi parar em cima do cockpit do americano Marco Andretti. Após alguns minutos de angústia, o piloto conseguiu sair ileso do carro.

Acidentes e bandeiras amarelas

A corrida começou complicada já na largada. o estreante Takuma Sato, da KV, freou muito tarde e acertou Scott Dixon, da Chip Ganassi, que rodou. Helio Castroneves, da Penske, também foi colhido no incidente. Como consequência da confusão, Mario Moraes rodou e acertou o carro de Marco Andretti, da Andretti Autosport, e sua roda traseira ficou sobre o cockpit do rival. Felizmente o americano saiu ileso.

Após oito voltas em bandeira amarela, Dario Franchitti liderou a relargada, com o canadense Alex Tagliani em segundo. O piloto da Fazzt segurava a segunda posição até a 19ª volta, quando foi superado por Ryan Hunter-Reay na última curva do circuito. Nesta altura, Tony Kanaan ocupava a quarta posição e era o melhor brasileiro. Dan Wheldon, da Panther, era o quinto.

Na 21ª volta, a venezuelana Milka Duno, da Dale Coyne, rodou mais uma vez no fim de semana e causou a segunda bandeira amarela da corria. Quase todos os pilotos aproveitaram a ocasião para fazer seus primeiros pit stops, menos a novata suíça Simona de Silvestro, da HVM, que assumiu a liderança. Na relargada, ela se manteve por uma volta na ponta, mas acabou superada por Hunter-Reay e Franchitti.

Mais atrás, Tony Kanaan vinha em quinto, mas acabou colhido pelo carro de Tagliani. O canadense perdeu o controle após ser acertado na traseira por Wheldon, que freou tarde demais na curva do fim da reta oposta. O motor do carro do brasileiro morreu e ele perdeu uma volta até conseguir retornar à pista.

Dilúvio interrompe corrida

Logo após a bandeira verde, a chuva desabou sobre o circuito de rua do Anhembi e várias poças começaram a se formar no asfalto, causando problemas de aquaplanagem para os carros. A maioria dos pilotos entrou nos boxes e colocou pneus de chuva, mas as condições continuavam terríveis. Após o acidente de Alex Lloyd, da Dale Coyne, no meio da reta oposta, a direção de prova resolveu acionar a bandeira amarela. Após algumas voltas, na 35ª, a corrida foi interrompida.

Os pit stops antes da bandeira vermelha colocaram o australiano Will Power na segunda posição da prova, entre Franchitti e Hunter-Reay. Após 45 minutos de interrupção, a direção de prova autorizou os pilotos a voltarem à pista, ainda sob bandeira amarela. Faltariam 42 a serem disputados e a corrida seria encerrada no templo limite de duas horas.

Ainda em bandeira amarela, Hunter-Reay e Power colocaram pneus slicks, enquanto Franchitti, Dixon, Mike Conway e Justin Wilson ficaram com os de chuva e assumiram as cinco primeiras posições da prova. Só que a pista já estava seca e os slicks provaram ser a melhor escolha: o americano da Andretti Autosport começou a fazer ultrapassagens com muita facilidade. 

Após os pit stops de quem estava com pneu de chuva, Hunter-Reay assumiu a ponta, com boa vantagem para Raphael Matos, Briscoe e Power. A dupla da Penske ultrapassou o brasileiro e foi à caça do americano. Briscoe se tornou líder na 50ª volta, mas recebeu o troco. No fim da mesma volta, ele consumou a ultrapassagem, mas acabou no muro duas voltas depois e causou mais uma bandeira amarela.

A relargada foi autorizada com seis minutos para o fim da prova. Hunter-Reay saiu bem, mas Power reduziu sua vantagem e o ultrapassou bem próximo do fim da prova. Ao mesmo tempo, Vitor Meira, que tinha largado em 16º, superava Matos e garantia o pódio, em terceiro.

Confira a classificação da etapa brasileira da Fórmula Indy:

1 - Will Power (AUS/Penske) - 61 voltas em 2h00m58s000

2 - Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti Autosport) - a 1s858

3 - Vitor Meira (BRA/AJ Foyt) - a 9s709

4 - Raphael Matos (BRA/De Ferran-Luczo Dragon) - a 10s423

5 - Dan Wheldon (ING/Panther) - a 10s888

6 - Scott Dixon (NZL/Chip Ganassi) - a 11s347

7 - Dario Franchitti (ESC/Chip Ganassi) - a 12s057

8 - Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold) - a 12s165

9 - Helio Castroneves (BRA/Penske) - a 12s741

10 - Tony Kanaan (BRA/Andretti Autosport) - a 13s485

11 - Justin Wilson (ING/Dreyer & Reinbold) - a 13s919

12 - Ernesto Viso (VEN/KV) - a 16s903

13 - Bia Figueiredo (BRA/Dreyer & Reinbold) - a 19s645

14 - Ryan Briscoe (AUS/Penske) - a 1m14s919

15 - Danica Patrick (EUA/Andretti Autosport) - a 1 volta

16 - Simona de Silvestro (SUI/HVM) - a 3 voltas

Não completaram:

Mario Romancini (BRA/Conquest) - a 15 voltas/acidente

Alex Lloyd (ING/Dale Coyne) - a 31 voltas/acidente

Alex Tagliani (CAN/Fazzt) - a 33 voltas/acidente

Hideki Mutoh (JAP/Newmann-Haas-Lanigan) - a 34 voltas/acidente

Milka Duno (VEN/Dale Coyne) - a 41 voltas/acidente

Takuma Sato (JAP/KV) - a 61 voltas/acidente

Marco Andretti (EUA/Andretti Autosport) - a 61 voltas/acidente

Mário Moraes (BRA/KV) - a 61 voltas/acidente

veja também