MENU

William minimiza o primeiro lugar: 'Não tem diferença ser líder agora'

William minimiza o primeiro lugar: 'Não tem diferença ser líder agora'

Atualizado: Terça-feira, 21 Setembro de 2010 as 4:33

Depois de 11 rodadas de caça ao Fluminense, o Corinthians, enfim, recuperou a liderança do Campeonato Brasileiro. Mais que isso, abriu dois pontos para os cariocas com um jogo a realizar – pega o Vasco, dia 13 de outubro, em partida atrasada pelo primeiro turno. Mas o clima no Timão não é de euforia. Para o capitão William, atingir a ponta da tabela neste momento do Campeonato Brasileiro não quer dizer muita coisa.

- Claro que é bom estar na frente, mostra que o trabalho está sendo bem feito mesmo com a mudança de comando. Mas o importante é estar em primeiro na 38ª rodada. Não tem diferença nenhuma ser líder agora – afirmou.

O zagueiro, aliás, projeta mais problemas para o Corinthians com a aproximação da reta final do torneio nacional. Nas próximas três partidas, o Timão enfrentará adversários diretos na briga pelo título. Nesta quarta-feira, visita o Santos, na Vila Belmiro. Depois, pega o Internacional, domingo, no Beira-Rio, e o Botafogo, no Pacaembu.

- Temos que continuar fazendo o que estamos fazendo. Na verdade, temos que melhorar. A tendência é que, com o passar da competição, os jogos sem tornem mais difíceis. Cada jogo passa a valer muito mais, mesmo contra quem está embaixo na tabela – acrescentou.

William tenta fazer com que os companheiros não entrem na empolgação da torcida e da imprensa, que aponta o Alvinegro como o grande candidato ao título. Além disso, espera que o Timão não sofra com problemas de lesões. Na rodada passada, Ralf, Ronaldo, Dentinho e Chicão não atuaram por estarem machucados.

- Não é euforia por parte dos jogadores. É por parte da torcida, o que é normal, e por segmentos da imprensa, que colocam uma equipe como campeã faltando dez rodadas. Temos que nos concentrar jogo a jogo e ainda contar com a sorte de ninguém se lesionar. Sabemos que isso é do futebol, mas algumas equipes acabam tendo uma infelicidade no momento que não dá para contratar mais – completou.

veja também