MENU

William não crê em corpo-mole: 'Duvido que o São Paulo vá entregar'

William não crê em corpo-mole: 'Duvido que o São Paulo vá entregar'

Atualizado: Quinta-feira, 11 Novembro de 2010 as 9:17

O Corinthians não depende só de suas forças para ser campeão brasileiro. Pior: terá de torcer para que os rivais Palmeiras e São Paulo tirem pontos do líder Fluminense para ficar com a taça. Apesar de toda a polêmica que envolveu o Timão e a suposta facilitação no jogo contra o Flamengo no ano passado, o capitão William não acredita que o Tricolor poderá usar as últimas rodadas para se vingar do Alvinegro.

- Isso é coisa de rivalidade, de torcedor. Não é coisa de profissional. Duvido que o São Paulo vá entregar, que os jogadores do São Paulo queiram fazer alguma coisa parecida com isso pelos profissionais que estão do outro lado – afirmou.

Desde a derrota do São Paulo para o Corinthians no clássico do último domingo, torcedores tricolores e alviverdes iniciaram uma campanha na internet. Nela, pedem que seus times percam para o Fluminense e, assim, impeçam que o Timão seja campeão. Os cariocas têm um ponto de vantagem sobre o clube do Parque São Jorge.

Os são-paulinos, aliás, falam em vingança. No ano passado, a equipe do Morumbi acusou os corintianos de facilitarem a vida do Flamengo, em partida disputada em Campinas. O Rubro-Negro venceu por 2 a 0 e ficou mais perto da taça. Naquele confronto, Ronaldo deixou o campo alegando contusão logo nos primeiros minutos, enquanto o goleiro Felipe sequer pulou na cobrança de pênalti de Leo Moura que fechou o placar.

- Eu não estava participando daquele jogo. Nós tínhamos um time com alguns desfalques consideráveis. Em nenhum momento vi os jogadores do Corinthians não lutando ou não buscando a vitória. Foi um momento de revolta do Felipe – recordou.

William tenta fazer o Corinthians esquecer o assunto. Para o capitão alvinegro, o Timão precisa se concentrar em vencer os quatro jogos restantes, sem pensar no que os adversários podem fazer.

- Não temos que nos preocupar com o São Paulo e, sim, com os nossos jogos. Mais importante que isso é ficar discutindo aqui as partidas difíceis que temos. O Cruzeiro é um adversário direto, não é à toa que está brigando pelo título. Não adianta pensar no São Paulo e não fazer a nossa parte. É assim que vamos para essa decisão contra o Cruzeiro – finalizou.

Por: Carlos Augusto Ferrari e Diego Ribeiro

veja também