MENU

Willian brilha, faz dois e dá vitória ao Timão sobre o Flu

Willian brilha, faz dois e dá vitória ao Timão sobre o Flu

Atualizado: Domingo, 12 Junho de 2011 as 6:10

Em um elenco composto por atacantes renomados, como Adriano, Emerson Sheik e Adriano, quem decide neste momento para o Corinthians é um baixinho desconhecido da torcida até poucos meses. Contratado no início do ano para ser só mais uma opção no grupo, Willian mostra a cada rodada que brigará com as estrelas por uma vaga na equipe. Neste domingo, em partida que marcou a estreia do técnico Abel Braga no Fluminense, o jogador fez os gols da vitória alvinegra por 2 a 0, no Pacaembu, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. São agora 12 partidas sem perder para o clube do Rio de Janeiro pelo torneio nacional - 14 se somada também a Copa do Brasil. O triunfo mantém o Timão invicto e na segunda colocação do torneio, agora com dez pontos, somente dois abaixo do rival São Paulo. O próximo duelo do Timão, aliás, será dia 26, contra o Tricolor, no Pacaembu. Mais do que fazer o Corinthians permanecer muito perto da liderança, Willian vive grande fase como titular, depois de passar todo o Paulistão como talismã no banco de reservas. Foi o terceiro gol do atacante nas últimas duas rodadas. Ele também é o vice-artilheiro do clube na temporada, com sete, cinco atrás de Liedson.

Já o Fluminense não consegue seguir em crescimento na competição justamente na estreia do técnico Abel Braga. A equipe vinha de duas vitórias consecutivas (Atlético-GO e Cruzeiro), mas volta a jogar mal e estaciona nos seis pontos, ocupando a nona colocação. Na próxima rodada, recebe o Bahia, sábado, às 18h30m, no Engenhão.

A partida marcou também o reencontro de Emerson Sheik com o Fluminense. O jogador, dispensado depois de cantar uma música alusiva ao Flamengo no ônibus do Tricolor carioca, cumprimentou alguns ex-companheiros antes do jogo e não deixou de alfinetar o algoz Fred. O jogador se defendeu das críticas do centroavante de que teria atirado uma bomba no clube e ainda disparou: "Tem gente que fala demais". Ele entrou aos 20 minutos do segundo tempo e teve uma boa chance de marcar.

Só dá Corinthians no primeiro tempo

O Corinthians sobrou em seu primeiro jogo no Pacaembu no Campeonato Brasileiro. Tite armou a equipe para forçar as jogadas ofensivas nas costas do lateral-direito Mariano. A estratégia encurralou os cariocas, que não conseguiram passar do meio de campo. De contrato renomado, Jorge Henrique abriu espaço pelo setor. O gol veio logo aos cinco minutos, quando Danilo encostou por lá. Em grande fase, o meia fez bela jogada individual e cruzou na medida para o baixinho Willian se antecipar à zaga e marcar de cabeça.

Ao contrário do que se esperava, o Fluminense não acordou com a desvantagem no placar. Responsáveis por criar, Deco e Conca sumiram na precisa marcação feita por Ralf e Paulinho e praticamente não acionaram Fred na área. Tartá, substituto de última hora de Araújo, errou muito e pouco apareceu. Sem força ofensiva, o Tricolor carioca só ofereceu trabalho em uma cabeçada de Gum, aos 23. Julio Cesar fez linda defesa.

Qualquer sonho do Fluminense em reagir acabou em seguida. O Corinthians passou a esperar o adversário avançar para buscar a saída rápida para o campo ofensivo. Em um espaço na intermediária adversária, o Timão chegou ao segundo gol, aos 30, com a ajuda de Ricardo Berna e da defesa carioca. Homem-surpresa no esquema de Tite, o volante Paulinho arriscou de longe e o goleiro não segurou. No rebote, Liedson se preparava para finalizar quando foi derrubado por Leandro Euzébio na área. Willian bateu o pênalti e fez o segundo dele e do Alvinegro.

Antes do fim do primeiro tempo, o Fluminense ainda perdeu uma de suas estrelas. Deco, em tarde de pouquíssima inspiração, sentiu um problema muscular na coxa direita e foi substituído por Marquinho.

Fluminense reage, mas para em Julio Cesar

Abel Braga deixou o Fluminense mais ofensivo na volta do intervalo. O treinador sacou o volante Edinho e colocou o meia Souza para aumentar a velocidade e o poder de criação. Deu certo. Em apenas quatro minutos, o ex-São Paulo, sempre vaiado pela torcida do Corinthians quando tocava na bola, teve duas boas chances para marcar, mas em ambas parou em ótimas defesas do goleiro Julio Cesar.

A alteração feita no Fluminense mudou a forma de o Corinthians atuar. Todo o controle de bola no campo ofensivo demonstrado pela equipe no primeiro tempo desmoronou. Sem conseguir segurar o jogo, o Timão passou a ser pressionado. Abel forçou ainda mais o ataque com Rafael Moura na vaga de Tartá. Quem levou perigo foi Conca em chute de fora da área, assustando o goleiro paulista.

Para tentar acabar com o problema, Tite sacou Liedson e colocou Emerson, aos 20 minutos. O Timão ganhou velocidade e, em um contra-ataque puxado pelo Sheik, Leandro Euzébio salvou antes de Willian finalizar. Souza voltou a levar perigo com um chute cheio de veneno. Outra vez, Julio Cesar salvou.

A partir dos 35 minutos, o Fluminense diminuiu o ímpeto ofensivo. Com Rafael Moura e Fred na frente, os cariocas perderam parte da velocidade que assustou o Corinthians no início da etapa final. Sorte do Timão, que administrou a vitória e continua na cola do rival São Paulo na briga pela liderança.

Por Carlos Augusto Ferrari e Edgard Maciel de Sá São Paulo

veja também