MENU

Zagueiros espantam 'zebra', Flamengo bate Grêmio e confirma título do Brasileiro

Zagueiros espantam 'zebra', Flamengo bate Grêmio e confirma título do Brasileiro

Atualizado: Domingo, 6 Dezembro de 2009 as 12

O sorriso voltou ao rosto da maior torcida do país, mas não com a facilidade que ela esperava. Mesmo jogando com apenas três titulares e sem grandes ambições, o Grêmio foi páreo duro, chegou a complicar, mas não foi capaz de calar as quase 85 mil pessoas que estiveram no Maracanã e viram o Flamengo vencer por 2 a 1 e terminar o Campeonato Brasileiro mais disputado da história como o grande campeão. No início, o clima de festa que foi criado no Maracanã quase teve final triste. Aos 21min, Roberson aproveitou uma falha da zaga do Flamengo para abrir o placar. Ironia do destino, coube as zagueiros rubro-negros "ofuscarem" o artilheiro Adriano e, com um gol de David na primeira etapa e Ronaldo Angelim na segunda, garantir o título brasileiro após 17 anos de jejum. A última vez que o Flamengo havia conquistado a principal competição nacional foi em 1992, neste mesmo Maracanã. Antes, também venceu em 1980, 1982 e 1983, além do Módulo Verde da Copa União, em 1987. Esse título é creditado pelo clube carioca como uma conquista do Brasileiro, apesar de a CBF reconhecer o Sport como o vencedor daquele ano. Independentemente da polêmica sobre o hexacampeonato rubro-negro, este título coroou um clube que, se não foi brilhante, soube ser mais constante durante a competição, cresceu de produção no segundo turno e, na penúltima rodada, também contou com um pouco de sorte para assumir a liderança e não desperdiçá-la no final. Se o grupo todo do Flamengo pode comemorar essa conquista, dois personagens têm ainda outros motivos para celebrar. Substituto de Cuca e visto com desconfiança no início do seu trabalho, o técnico Andrade se firma como o primeiro técnico negro a comandar um time campeão brasileiro e, de quebra, chega ao seu sexto título na competição (cinco como atleta e agora como treinador). A taça também coroa o retorno de Adriano ao futebol brasileiro. O Imperador, que no primeiro semestre abandonou a Inter de Milão e ameaçou pendurar para sempre as chuteiras, deu a volta por cima, voltou a ser convocado para a seleção brasileira e, de quebra, encerrou a competição nacional como artilheiro. Agora, a meta rubro-negra passa a ser a Libertadores do ano que vem, competição que o clube venceu apenas uma vez, em 1981, e que amargou fracassos nas suas últimas participações, como em 2007 e 2008, quando foi eliminado ainda nas oitavas de final. A principal meta será manter Adriano, cobiçado por clubes europeus e que tem contrato apenas até maio de 2010. Neste domingo de sol no Maracanã, além da torcida da casa, alguns gremistas também estiveram no estádio. Um deles, inclusive, levou uma bandeira com o símbolo do Grêmio e Flamengo, lado a lado, fato que animou os flamenguistas. Quando a bola rolou, no entanto, o Grêmio mostrou que não iria entregar a partida ao rival, como muito se discutiu ao longo desta semana. Pelo contrário, o clube gaúcho abriu o placar com Roberson e, além de anular Petkovic, assistiu Adriano desperdiçar diversas chances de empatar. Coube ao zagueiro David, que entrou em campo apenas porque Álvaro está suspenso, fazer o gol de empate, em um chute na entrada da área. A jogada revoltou os gremistas, que alegaram uma suposta falta cometida por Adriano no lance. Antes do início do segundo tempo, os jogadores do Flamengo fizeram uma última reunião em campo, tentando absorver a força que vinha das arquibancadas. A tática deu certo e o time carioca voltou melhor. Adriano e Leo Moura tiveram a chance de marcar, mas coube a Ronaldo Angelim, de cabeça, mandar a bola para as redes, devolver o sorriso ao torcedor e, de quebra, selar de vez a conquista do Campeonato Brasileiro. FLAMENGO 2 X 1 GRÊMIO Flamengo

Bruno; Leonardo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Airton, Toró (Everton), Williams e Petkovic (Fierro); Zé Roberto (Kleberson) e Adriano

Técnico: Andrade Grêmio

Marcelo Grohe; Mario Fernandes, Léo, Tiego e Fabio Santos; Túlio, Douglas Costa, Lúcio e Adilson (Mithyue); Maylson e Roberson (Bergson)

Técnico: Marcelo Rospide Data: 06/12/2009

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)

Auxiliares: Alessandro de Matos (Fifa-BA) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)

Público: 84.848 presentes

Cartões amarelos: David (F), Douglas Costa, Adilson (G)

Gols: Roberson, aos 21 min, David, aos 29min do primeiro tempo; Ronaldo Angelim, aos 24min do segundo tempo

veja também