MENU

Zé Roberto justifica, e atletas aprovam maratona de jogos até novembro

Zé Roberto justifica, e atletas aprovam maratona de jogos até novembro

Atualizado: Quinta-feira, 26 Maio de 2011 as 2:28

Zé Roberto preparou programação intensa para a seleção (Foto: Helena Rebello / Globoesporte.com)

  A agenda da seleção brasileira está lotada até o fim do ano. Fora a Yeltsin Cup, em que o país será representado pela seleção de novas, o calendário da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) prevê seis competições para a equipe principal de junho a novembro: Copa Pan-Americana, um torneio internacional amistoso em território nacional, Grand Prix, Campeonato Sul-Americano, Jogos Pan-Americanos e Copa do Mundo.

O técnico José Roberto Guimarães lembrou que a programação segue os moldes da que antecedeu as Olimpíadas de Pequim, em 2008, e ressaltou a importância de pensar o ano de 2011 como preparação direta para os Jogos de Londres.

- Tudo tem dois lados. Ano passado escolhemos treinar mais para o Grand Prix porque sabíamos que o Mundial seria bastante pesado. E foi um ano bastante positivo, fora as lesões da Mari e da Paula. Esse ano precisamos dar mais ritmo de jogo, pois já colocamos na cabeça que no ano que vem vamos ter um curto espaço de tempo entre o final da Superliga e os Jogos, sendo que ainda podem antecipar o Grand Prix. Optamos por esse período mais intenso porque, no ano que vem, não vamos ter tempo de treinar ou jogar muito.

Com a necessidade de entrosar e colocar o time em forma o mais rápido possível, o treinador e seus auxiliares pegam pesado nas atividades no CT de Saquarema. O ritmo acelerado, apesar de deixar as jogadoras, recém-chegadas das férias, exaustas, é aprovado por Fabiana.

- Esse princípio de trabalho é bem puxado. As pernas estão queimando, mas, para chegar bem lá na frente, sabemos que temos que pegar pesado. Estamos cansadas, mas estamos ficando fortes e resistentes para aguentar a pancada até o final – disse a central.

Paula Pequeno também é a favor da agenda cheia e acredita que a comissão técnica saberá equilibrar a equipe para que ninguém sofra com desgaste ou lesões.

- Cada ano tem sua história a se fazer. Com vários campeonatos, vamos poder ver como estão times que, lá na frente, serão adversários diretos. Temos que focar nesse pouco tempo de treinamento e, independentemente de quais sejam as competições, ter entrega e empenho totais. O Zé é extremamente experiente e vai saber administrar o time. Confiamos no trabalho da comissão e temos liberdade e maturidade para conversar e ver o que é melhor para o grupo como um todo. Se Deus quiser, vai ficar todo muito inteiro. Não temos mais tempo para perder ninguém. Agora começa a nossa saga olímpica.        

veja também