MENU

Após demissão de Felipão, Galeano entrega o cargo no Palmeiras

Após demissão de Felipão, Galeano entrega o cargo no Palmeiras

Atualizado: Sábado, 15 Setembro de 2012 as 9:02

Coordenador técnico e ex-volante informou aos dirigentes que está deixando o clube em apoio a Scolari. Gerente César Sampaio se diz tranquilo no cargo

O conturbado momento vivido pelo Palmeiras após a saída do técnico Luiz Felipe Scolari fez mais uma vítima fora dos gramados. Desta vez, o coordenador técnico Galeano informou aos dirigentes do clube que não exercerá mais as suas funções em apoio ao ex-comandante. A informação foi confirmada pelo gerente de futebol César Sampaio, que preferiu não comentar os motivos para mais um profissional se desligar do Verdão.

"Não sei informar se ele pediu demissão, mas ele saiu do Palmeiras nesta sexta-feira\", disse Sampaio à Gazeta Esportiva. \"Na verdade, não posso falar nada sobre isso, mas acho que foi em apoio ao Felipão. Eu estava com o Narciso no campo durante todo o dia e nem cheguei a falar com o Galeano sobre isso.\"

César Sampaio foi o encarregado de fazer as honras da casa para que Narciso se apresentasse ao time antes do decisivo clássico contra o Corinthians, neste domingo, no Pacaembu. Antes da coletiva concedida na Academia de Futebol, o interino teve uma longa conversa com Galeano no gramado e chegou à sala de entrevistas pouco após o horário estipulado pela assessoria de imprensa.

Responsável por exercer a função de coordenador técnico ao lado de Valdir de Moraes, em 2010, Galeano se manteve no clube após a demissão de Antônio Carlos Zago e se tornou o braço direito de Felipão nesta sua segunda passagem pelo Palestra Itália. Neste ano, perante à demissão de Valdir de Moraes, por desavenças com o próprio treinador, o ex-volante permaneceu ao lado do treinador em momentos críticos e viu sua função dentro da equipe ser contestada por boa parte da cúpula alviverde.

Agora, as atenções se voltam justamente para César Sampaio. O gerente de futebol teve algumas de suas declarações mal interpretadas e também passou a ser questionado após os resultados ruins neste Brasileiro. Contudo, o dirigente afirmou que está tranquilo com relação aos boatos que dão conta de sua saída e disse não sentir qualquer pressão interna para abandonar o cargo nesta temporada.

"Tenho um contrato e estou trabalhando em paz. Os resultados não vieram, mas cuido mais de uma parte administrativa, que não é tão atrelada com a esportiva e com os resultados conquistas pela equipe. O (presidente Arnaldo) Tirone me trouxe para cá e estou tranquilo quanto a isso. Tenho procurado trabalhar nesse sentido e passar as informações necessárias para o Narciso montar o time para o clássico contra o Corinthians\", acrescentou Sampaio.

Enquanto o gerente de futebol segue na corda bamba dentro do Palestra Itália, outro que também poderá deixar o clube nos próximos dias é o preparador de goleiro Antonio Carlos Pracidelli. Amigo de Luiz Felipe Scolari, Pracidelli teve o seu trabalho contestado com as seguidas falhas de Deola, atual goleiro do Vitória, e Bruno, titular da meta alviverde nesta etapa do Brasileiro.

Felipão recebeu placa em homenagem aos seus 400 jogos no Palmeiras. Ele é o segundo treinador que mais comandou o time, atrás apenas de Oswaldo Brandão

 


Guiame

veja também