MENU

Ceará empata com o Fortaleza e conquista o bicampeonato estadual

Ceará empata com o Fortaleza e conquista o bicampeonato

Atualizado: Segunda-feira, 14 Maio de 2012 as 9:13

Um Clássico-Rei para ficar para a história. O Ceará fez valer a sua melhor campanha e empatou com o Fortaleza por 1 a 1, na tarde deste domingo, no Estádio Presidente Vargas. Como terminou em primeiro lugar na fase classificatória, o Vovô jogava por dois empates. Com o o 0 a 0 do primeiro jogo, o novo empate garantiu o título alvinegro.
Jaílson marcou o primeiro para o Fortaleza, aos 20 minutos do segundo tempo, e Felipe Azevedo empatou aos 30 minutos em cobrança de pênalti.
Após o apito final, os jogadores do Alvinegro de Porangabuçu comemoraram com a torcida, mas em protesto contra a Federação Cearense de Futebol (FCF), não receberam o troféu de campeão e nem fizeram a tradicional volta olímpica. Todos desceram logo para o vestiário.
- O título é nosso. Mas a taça, eles podem entregar para quem eles quiserem - afirmou o vice-presidente do Ceará, Robinson de Castro.
Os jogadores do Ceará e alguns membros do clube abriram uma faixa com os dizeres "#FCFvergonha".
Às véspera da finalíssima do Estadual, a diretoria alvinegra enviou carta-protesto à FCF, acusando a entidade de favorecer o Fortaleza em suas decisões administrativas.

Primeiro tempo movimentado, placar em branco
Início tenso. Típico de final de Campeonato Cearense. Ceará e Fortaleza iniciaram começaram fortes na marcação. O Leão tinha mais posse de bola. Todavia, foi o Alvinegro que
assustou pela primeira vez. Aos 15 minutos, Apodi ganhou o lance de Kauê e ficou de frente
para gol. O lateral-direito bateu fraco e perdeu ali, um dos melhores momentos do Vovô.
O Tricolor era aguerrido, mas o Ceará não dava espaços. Aos 20, depois de uma boa troca de
passes entre Felipe Azevedo e Márcio Careca, o lateral-esquerdo chutou cruzado e a bola saiu
fraquinha para fora. O time de Nedo Xavier explorava bem as laterais. Mas na hora de concluí-
las em gol, fracassava.
Já o Vovô era só perigo. Aos 34, Rogerinho deu passe sensacional para Felipe Azevedo, que tocou na saída do goleiro João Carlos. A bola ia entrar, mas Rafinha fez o corte em cima da hora. Quase o Ceará marcava o primeiro.
O Fortaleza deu o troco no minuto seguinte. Já que o ataque não resolvia, Marielson foi lá e
assustou Fernando Henrique. O volante driblou a zaga alvinegra e chutou forte. O arqueiro do
Vovô mandou para escanteio. E, no fim, aos 39, bom ataque do Fortaleza. Jaílson
lançou Cléo, que puxou para a linha de fundo e chutou colocado. Fernando Henrique fez outra boa defesa.
Leão marca, mas Felipe Azevedo dá o título ao Ceará
O segundo tempo iniciou com o Fortaleza um pouco melhor. Logo aos três minutos, Geraldo aproveitou um vacilo da zaga do Ceará e na hora de chutar para o gol mandou por cima da trave de Fernando Henrique. No minuto seguinte, o mesmo Geraldo recebeu passe de Cléo e de frente para gol tentou limpar o zagueiro William Thiego, zagueiro do Ceará, e se jogou dentro da área. O árbitro mandou seguir.

Após esses dois lances, o Vovô acordou para o jogo. E, para melhorar ainda mais as coisas, Esley fez falta feia em Felipe Azevedo e foi expulso de campo. Com a expulsão e o esquema tático do Fortaleza comprometido, o Ceará cresceu no jogo. Aos 12 minutos, Felipe Azevedo tocou para Romário que, sozinho, chutou forte para o gol. João Carlos fez a defesa com os pés, salvando o Fortaleza.
Quando o Ceará era bem melhor na partida, veio o golpe. Aos 20 minutos, Rafinha cruzou para a área e Jaílson de cabeça abriu o marcador para o Fortaleza. 
Com o gol, o Leão se fechou todinho na defesa e abdicou de atacar. O Ceará perdia um gol atrás do outro. Aos 26, Misael lançou Felipe Azevedo. O jogador tocou para o gol e João Carlos fez a defesa.
Aos 29, Romário tentou dominar a bola no peito e foi derrubado pelo zagueiro Cléber Carioca na área. Pênalti claro. Felipe Azevedo cobrou e, além de empatar e garantir o título, se tornou artilheiro do certame com 16 gols. 
O Leão sentiu o golpe e, além de estar com um jogador a menos, tinha Ciro Sena atuando no sacrifício. Com isso o Ceará foi todo para o ataque e perdia uma oportunidade atrás da outra. Aos 34, Rogerinho chutou de fora da área, e a bola bateu na trave.
Em seguida, Misael perdeu gol incrível. O atacante ficou cara a cara com João Carlos, que fechou o gol, não permitindo a virada alvinegra. Aos 40 minutos, foi a vez de Apodi assustar João Carlos. O lateral-direito chutou forte e o arqueiro leonino fez a defesa. A bola sobrou para Gilmak, que mandou para longe. Aí, com praticamente dois jogadores a mais, o Vovô só cadenciou o jogo e com méritos sagrou-se bicampeão cearense.

veja também