MENU

Ceni diz que seu erro é "conjunto" e diz que houve apagão no início do 2º tempo

Ceni diz que seu erro é "conjunto" e diz que houve apagão no início do 2º tempo

Atualizado: Sexta-feira, 10 Agosto de 2012 as 8:09

O São Paulo mantinha a bola em seu campo de ataque, mesmo sem criar muitas chances, quando o Fluminense, em uma de suas primeiras oportunidades, abriu o placar com Leandro Euzébio aproveitando saída errada de Rogério Ceni do gol. Mas o goleiro diz que a falha foi geral e nem a coloca como maior responsável pela derrota em São Januário.

"A bola é sempre mais do jogador de linha. E ali tinha uma marcação individual. Mas é falha conjunta, é nossa\", disse o capitão, que após o lance reclamou com Rhodolfo, que retrucou com João Filipe e criou um bate-boca na grande área. Leandro Euzébio estava completamente desmarcado e só foi atrapalhado pelo camisa 01 na jogada.

"Tem duas opções: ou você fica no gol que nem o Diego Cavalieri, esperando o adversário cabecear, ou tenta atrapalhar para a bola bater em você quando for desviada\", continuou o veterano, citando o gol do São Paulo, feito por Cícero, que também subiu sem marcação e não foi nem incomodado pelo goleiro do Fluminense.

Independentemente da discussão, não foi a jogada no primeiro tempo que determinou a vitória dos mandantes nesta noite em São Januário, na opinião de Rogério Ceni. O goleiro de 39 anos aponta que foi fundamental na definição do resultado o início do segundo tempo, quando Cortez perdeu duas bolas e uma delas foi dos pés de Jean para a cabeça de Fred e, na sequência, às redes.

"Foram poucas chances de gol dos dois lados. Nós nos desconcentramos nos primeiros 15, 20 minutos do segundo tempo, nos perdemos e perdemos o jogo depois de no primeiro tempo, mesmo sofrendo gol, termos jogado bem, organizados, com bastante posse de bola\", analisou Ceni, que evitou falar em desorganização no começo da etapa final.

"Não estávamos acertados na marcação quando voltamos no intervalo. E demoramos a acertar com as trocas do time. Do 20º minuto em diante, pressionamos e até sofremos contra-ataques por isso, mas os 15, 20 minutos iniciais do segundo tempo foram fundamentais\", insistiu.

 

GUIAME

veja também