MENU

Coritiba resolve jogo em um minuto e goleia o Paysandu no Couto: 4 a

Coritiba resolve jogo em um minuto e goleia o Paysandu

Atualizado: Sexta-feira, 27 Abril de 2012 as 8:09

Uma vaga bem encaminhada. O Coritiba goleou o Paysandu por 4 a 1, na noite desta quarta-feira, no Couto Pereira, e construiu ótima vantagem para a partida de volta pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O Coxa teve domínio total da partida no primeiro tempo, mas o torcedor que foi ao estádio viu o Papão crescer na etapa complementar e deixar o jogo mais movimentado. O Alviverde teve dois pênaltis para dar números finais ao placar, mas aproveitou apenas o segundo, com Tcheco - que ainda valeu a expulsão do goleiro Paulo Rafael. Anderson Aquino, Roberto e Everton Ribeiro fizeram os outros gols dos donos da casa, e Thiago Rodrigues marcou para os visitantes.

O segundo jogo será realizado na próxima quinta-feira, 3 de maio, no Mangueirão, em Belém, às 19h30m (de Brasília). O Coxa pode perder por até dois gols de diferença que garante a vaga nas quartas de final, enquanto o Papão precisa vencer por 3 a 0 ou, se o Alviverde marcar fora de casa, por quatro ou mais gols de diferença. Placar de 4 a 1 a favor do time paraense leva a disputa para os pênaltis.

O Coritiba volta a campo no próximo domingo, quando fecha o segundo turno do Campeonato Paranaense diante do Roma-PR, às 16h, em Apucarana - líder do returno, o Coxa já está na final do estadual, contra o arquirrival Atlético-PR. Eliminado pelo Águia de Marabá nas semifinais do Campeonato Paraense, o Paysandu tem apenas a Copa do Brasil até o início da Série C do Brasileirão.

Dois gols em um minuto, e Coxa mata primeiro tempo

Sem Rafinha, no departamento médico, o Coritiba entrou em campo com iLincoln e Everton Ribeiro formando o meio-campo. No Paysandu, o técnico Lechera manteve o time que surpreendeu ao arrancar a classificação diante do Sport, na Ilha do Retiro. Mas o Coxa fez valer o mando de campo e dominou o primeiro tempo. Com menos de 25 minutos, já tinha conquistado 68% de posse de bola, só que o excesso de tentativas de toques bonitos e falta de atenção fizeram o grupo pecar. Aos dez, Lincoln perdeu uma grande chance, cara a cara com o goleiro Paulo Rafael.

O Paysandu não conseguiu impor o ritmo e a velocidade apresentdos em outros jogos, mesmo com algumas falhas da defesa. O lateral-direito Picachu estava apagado, e o goleiro alviverde não teve problemas com o ataque bicolor, que não conseguiu acertar a meta.

Mas foi necessário apenas um minuto para que qualquer desconfiança do torcedor alviverde acabasse. Aos 31, Tcheco deu um toque para o atacante Anderson Aquino, que, livre, mandou um petardo no ângulo esquerdo do goleiro bicolor. Segundos depois, Roberto recebeu lançamento, saiu por trás da zaga e mandou por cobertura: 2 a 0.

Pressão do Papão

Com a necessidade de se abrir mais e diminuir a vantagem coxa-branca, o Paysandu mudou o meio-campo: Kariri saiu, com um cartão amarelo na conta, e entrou Harison. O jogo ficou mais movimentado, com algumas descidas do Papão e contra-ataques do Coritiba. E os visitantes aproveitaram o contra-ataque aos 23 minutos. Pichachu ficou livre na direita, avançou e tocou na área. O atacante Heliton recebeu e tocou, mas Vanderlei defendeu. No bate-rebate, o meia Thiago Rodrigues chutou forte e diminuiu.

Vendo a pressão do Paysandu e a pouca movimentação do Coritiba, o técnico Marcelo Oliveira fez alterações por atacado. Tirou Anderson Aquino, Lincoln e Jonas, para as entradas de Renan Oliveira, Rafael Silva e Sergio Manoel (que estreou com a camisa alviverde). As mudanças deram mais dinamismo ao time paranaense, que sofria pressão bicolor.

Aos 33, o zagueiro Thiago Costa fez pênalti em cima de Rafael Silva. Porém, o goleiro Paulo Rafael defendeu a cobrança de Roberto. Cinco minutos depois, o atacante perdeu mais uma chance, quando recebeu livre e tocou para fora.

O Paysandu não dava trégua. Igualou no número de finalizações e adiantou a marcação. Em duas oportunidades quase chegou ao segundo gol, mostrando um time totalmente diferente do primeiro tempo. Mas foi o Coritiba que se saiu melhor no fim do jogo. Rafael Silva sofreu mais um pênalti, desta vez pelo goleiro Paulo Rafael, que foi expulso - ele já havia recebido o cartão amarelo. Harison assumiu o gol do Papão, e Tcheco foi para cobrança. Bola na rede e festa dos pouco mais de nove mil pagantes, que aplaudiram o meia alviverde.

veja também